Cidadeverde.com
Viver Bem

Catapora: formas de contágio, prevenção e tratamento

Imprimir

Apesar do calor atípico nos últimos dias, é preciso ficar atento para se prevenir contra a varicela, conhecida popularmente como catapora. Os casos são mais frequentes entre os meses de julho e novembro, quando as temperaturas podem ficar mais baixas. Com isso, as pessoas costumam permanecer em ambientes mais fechados, fator que facilita a transmissão.

Causada pelo vírus varicella-zoster, a doença é muito contagiosa. Ela afeta principalmente crianças até os 10 anos, mas também pode ocorrer em adultos que não tenham adquirido imunidade contra o vírus.

Contaminação

A infecção pode acontecer no contato direto com um portador da doença. É possível ocorrer também por meio de espirros, tosse e gotículas de saliva. Além disso, a contaminação pode ocorrer pelo compartilhamento de objetos contaminados com secreção das lesões.

Nos adultos, a febre alta costuma ser o primeiro sintoma Isso ocorre um ou dois dias antes do aparecimento das primeiras lesões vermelhas e de contorno irregular. Com a evolução da doença, as manchas também se tornam pequenas vesículas e estouram.

Tratamento

Apesar de ser uma doença comum e sem muita gravidade, a varicela pode ter complicações. Nos adultos, por exemplo, ela pode evoluir para uma pneumonia, encefalite ou meningite, além de outras doenças cerebrais. Nas crianças, para infecção bacteriana.

Por esse motivo, a catapora precisa ser acompanhada por um médico pediatra ou, no caso de adultos, por um clínico geral ou infectologista. Nos casos mais complicados, o tratamento é diferenciado, com a utilização de medicamentos antirretrovirais, ou seja, que combatem o vírus.

 

[email protected]

Imprimir