Cidadeverde.com
Viver Bem

Exames realizam rastreamento de câncer de mama em mulheres assintomáticas

Imprimir

Foto: Pixabay / fotos gratis

O câncer de mama é a neoplasia mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo. Em 2019, a doença dentre todas as neoformações, foi a segunda causa de óbito mais frequente, sendo responsável por mais de 18 mil mortes. Existem algumas ações para rastreamento de câncer de mama em mulheres assintomáticas e que tem por objetivo primário reduzir a mortalidade pela doença.

Em 2004 o Ministério da Saúde (MS) publicou o Controle do Câncer de Mama: Documento de Consenso recomendando ações para rastreamento de câncer de mama em mulheres assintomáticas. A mastologista, Mayra Moreira, informa os exames que realizam o rastreamento da doença nos pacientes.

“As indicações de exames são: o exame clínico das mamas a partir dos 40 anos; mamografia para mulheres entre 50 e 69 anos, com intervalo máximo de dois anos entre os exames; exame clínico das mamas e mamografia anual, a partir dos 35 anos, para mulheres do grupo de risco. A Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) recomenda a mamografia de rastreamento anual a partir dos 40 anos para mulheres de risco habitual e a partir dos 30 anos para mulheres de alto risco”, explica.

Muitas pessoas possuem dúvidas quanto aos exames e procedimentos. A ginecologista e obstetra, Cláudia Fontenele, elenca os principais exames do setor e suas aplicabilidades. “Os principais exames do setor são: a Ultrassom Mamária, geralmente realizada em pacientes jovens. O exame é eficaz,por exemplo, para diferenciar um nódulo sólido de um cisto. A Mamografia, que é o nosso principal método de rastreio, um procedimento não invasivo que captura imagens do seio com o mamógrafo, geralmente, indicado a partir dos 40 anos. A Ressonância Magnética de mamas usada em casos específicos, como em alguns casos de pacientes alto risco ou para avaliação de integridade de próteses mamárias e a Tomossintese, também conhecida como mamografia 3D, considerada uma evolução da mamografia digital”, informa.

O exame de mamografia é a principal tecnologia a serviço das mulheres para o diagnóstico precoce do câncer de mama, que implica em maiores chances de vencer a doença. “Estima-se que por meio da alimentação, nutrição e atividade física é possível reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver câncer de mama. Controlar o peso corporal e evitar a obesidade, por meio da alimentação saudável e da prática regular de exercícios físicos, e evitar o consumo de bebidas alcoólicas são recomendações básicas para prevenir o câncer de mama. A amamentação também é considerada um fator protetor”, recomenda mastologista Mayra Moreira.

 

[email protected]

Tags: mamacancer
Imprimir