Cidadeverde.com
Política

Em vídeo, secretário de Saúde alerta para aumento de mortes por Covid-19 no Piauí

Imprimir

Foto: Reprodução/Vídeo

O secretário Estadual de Saúde, Florentino Neto, gravou vídeo nesta segunda-feira (12) alertando a população para o crescimento do número de mortes por covid-19 no Piauí. O estado registrou 67 óbitos por coronavírus na última semana. 

O secretário afirma que a situação pede cautela e reforça a necessidade das medidas de higiene e de distanciamento social. Há sete semanas o estado vinha registrando uma baixa nas mortes por decorrência do coronavírus, mas os números voltaram a crescer na 41ª semana epidemiológica.

“Na semana epidemológica de número 41, o estado do Piauí registrou o crescimento do número de óbitos por covid-19. Foram 67 óbitos. Nas semanas de número 39 e 40, foram 58 e 54 óbitos, respectivamente. Percebemos a elevação em relação às duas últimas semanas. Mesmo assim, esse crescimento com número de 67 óbitos é menor do que na semana 38 quando tivemos 70 óbitos”, afirma.

O número de casos de pessoas infectadas pela doença, também, apresentou  elevação. O secretário pede que as pessoas continuem usando máscaras e tomando cuidados como a higienização das mãos. 

“Reforçamos a necessidade da continuidade de obediência às medidas preventivas e aos protocolos estabelecidos. Quando analisamos os números de casos foram 3.924 casos. É um número de casos maior do que a última semana onde registramos 3.804. No entanto, é menor do que o registrado na semana 39 que foram 4.170 casos. Essa elevação da semana 40 para 41 nos leva a reforçar a necessidade da obediência às medidas de uso de máscaras, higienização das mãos e distanciamento”, afirma.

Apesar do aumento do número de mortes e casos, a ocupação de UTI’s alcançou o menor patamar das últimas 12 semanas. 

“Ontem tivemos 181 leitos de UTI’s ocupados. É o menor número dos últimos 12 dias. Embora tenhamos registrado o crescimento do número de casos, com registro da elevação do número de óbitos, tivemos diminuição do uso de leitos de UTI”, destacou. 

 

Lídia Brito

[email protected]

Imprimir