Cidadeverde.com
Geral

Motoristas e cobradores de ônibus voltam a fazer greve a partir desta terça, dia 13

Imprimir

Foto: Roberta Aline/ Cidadeverde.com

Motoristas e cobradores de ônibus entram em greve a partir desta terça-feira (13), em Teresina. A informação foi confirmada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários (Sintetro). As categorias alegam o não cumprimento da Medida Provisória 936, que institui o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda. 

"Estamos reivindicando o cumprimento da medida provisória, já que as empresas não estão pagando os 30% do salário, além do auxílio alimentação que também não está sendo pago”, disse o secretário de previdência social do Sintetro, Francisco Sousa.

O Sintetro disse que reivindica ainda plano de saúde, auxílio alimentação, melhores condições de trabalho, pontos de apoio com condições adequadas no final de linhas, equipamentos de EPIs entre eles, máscaras, álcool em gel, proteção com tela de pelicula ao lado do motorista e a frente dos vobradores, e que seja feita também a satinização dos ônibus.

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) declarou em nota que o sindicato só comunicou sobre o movimento no final do expediente da última sexta-feira (9) sem explicar a razão da paralisação. No entanto, já tem o cadastro de 57 vans e ônibus que operaram durante a greve realizada recentemente e que durou mais de 80 dias.

“Recebemos essa decisão com surpresa. Lamentamos a situação e vamos acionar o Ministério Público do Trabalho porque o sindicato não nos apresentou nenhuma pauta de reivindicações”, ressaltou o gestor da Strans, Weldon Bandeira.

Ainda segundo a Strans, oara aumentar a frota de veículos alternativos enquanto durar a greve, novos veículos serão cadastrados a partir desta terça-feira (13). O gerente de Licenciamento e Concessão da Strans, Rômulo Rego, orienta que serão obedecidos alguns critérios no ato do cadastro dos veículos. 

“Temos que garantir a segurança dos usuários e alguns itens de segurança serão verificados para aprovação do cadastro”, informou.

O usuário que necessitar do transporte alternativo poderá fazer o pagamento da passagem com vale transporte ou em dinheiro no valor de R$ 4,00. Não será aceita meia passagem.

Hérlon Moraes
[email protected]

Tags: greveônibus
Imprimir