Cidadeverde.com
Cidades

PI: mais de 300 empresas foram autuadas por irregularidades no transporte desde março

Imprimir

Foto: divulgação Setrans

Cerca de 300 empresas que fazem o transporte de passageiros no Piauí  foram autuadas desde o início da pandemia, seja por estarem circulando sem licença da Secretaria de Estado dos Transportes (Setrans) ou por descumprimento a medidas de prevenção à Covid-19.

Eder Moraes, diretor da unidade de transporte de passageiros, explica que a fiscalização ocorre semanalmente e o pico das irregularidades ocorreu no mês de agosto. 

"São uma média de 150 autuações a cada trimestre, entre ônibus clandestinos, superlotação e outras irregularidades. Em relação ao uso da máscara, a grande maioria dos passageiros tem respeitado. A superlotação ocorreu, principalmente, quando começou a flexibilizar o funcionamento das atividades, mas as empresas foram orientadas e colocaram mais ônibus", explica Moraes. 

A Setrans é responsável pela fiscalização de ônibus convencionais- aqueles que fazem viagens mais longas, saem da rodoviária e circulam apenas no estado- e semiurbanos que circulam na zona urbana. 

Foto: divulgação Setrans

"Em relação aos ônibus de excursão, o problema são os clandestinos. Em relação aos demais ônibus de turismo temos como fazer esse controle maior pois é necessário que preencham um cadastro online com a lista de passageiros", explica o diretor da unidade de transporte de passageiros da Setrans. 

O secretário estadual de Transportes, Hélio Isaías, enfatiza que as fiscalizações são constantes e que serão intensificadas ainda mais em relação ao transporte clandestino.

"Tivemos fiscalização recente na região de União, José de Freitas, Nazária e na ladeira do uruguai em Teresina. São ações semanais que vão continuar acontecendo, principalmente, em relação aos clandestinos", enfatiza o secretário. 
 

 

Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir