Cidadeverde.com
Esporte

Abatido e com dores no corpo, Maradona é internado em La Plata

Imprimir

Diego Maradona pode ser transferido nos próximos dias para um hospital em Buenos Aires. Ele foi internado nesta segunda-feira (2) em um centro clínico em La Plata, cidade onde é técnico do Gimnasia y La Plata.

Seu advogado, Matías Morla, disse à reportagem se tratar de uma precaução porque o ex-jogador não se sentiu bem ao acordar nesta segunda e se queixou de dores pelo corpo. Ele afirma não haver motivo para preocupação.

Uma pessoa que trabalhou com Diego e teve contato com ele no último sábado (31), um dia após seu aniversário de 60 anos, o achou abatido, apesar das centenas de mensagens que recebeu de personalidades esportivas. Segundo este advogado, Maradona se dizia triste por não ter conseguido reunir todos os seus filhos.

Há o receio de que Maradona esteja deprimido e sua falta de ânimo alarmou as pessoas que estão próximas a ele. Por divergências com a ex-mulher Claudia Villafañe, ele está afastado das filhas Dalma, 33, e Giannina, 31. Dalma já reclamou publicamente que seu acesso ao pai tem sido bloqueado, sem especificar por quem.

"Me parte a alma", respondeu Giannina a um seguidor no Instagram sobre o estado aparente de Diego.

Maradona também manifestava tristeza pela morte de seu cunhado Raúl Machuca, marido de sua irmã Kitty e de quem ele era muito próximo. Ele morreu em agosto, vítima da Covid-19.

Chegou a ser cogitada a possibilidade de que o ex-jogador argentino também estivesse com a doença, mas, segundo Morla, isso está descartado.

Na noite desta segunda ele seria examinado mais uma vez por Leopoldo Luque, seu médico pessoal. Foi ele quem recomendou a internação do campeão mundial de 1986 para averiguar os motivos para as dores, especialmente no estômago.

"Diego é um paciente de idade com muitas pressões sobre ele. Não gostei do jeito que o vi. É muito difícil ser Maradona", disse Luque em entrevista na porta da clínica. Ele não descarta que o paciente deixe o hospital nos próximos dias e possa até mesmo dirigir o Gimnasia no próximo domingo (8), contra o Vélez Sarsfield.

Ele negou informações de emissoras de TV argentinas que Diego tivesse sido internado com sintomas de AVC.

Segundo a ESPN do país, uma das possibilidades da internação é reduzir a quantidade de medicamentos que ele recebe. Não está claro quais são os problemas de saúde de Maradona.

É fato que ele caminha com dificuldade e ao chegar para a partida do Gimnasia, na última sexta (30), contra o Patronato, teve de ser amparado por um funcionário do clube.

ALEX SABINO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

Imprimir