Cidadeverde.com
Esporte

Santos tem 'gol contra' de mão, mas Bragantino empata no último minuto

Imprimir

O Santos empatou com o Red Bull Bragantino por 1 a 1 na noite deste domingo (8), no estádio Nabi Abi Chedid, pela 20ª rodada do Brasileirão. O gol do Santos saiu em um lance bizarro: Soteldo cruzou, a bola bateu na mão de Léo Ortiz dentro da área e morreu no fundo do gol. O próprio Ortiz empatou no último minuto.

Foto - Ivan Storti - Santos

Com o empate o Santos chegou a 31 pontos e se manteve perto do G-6. Já o Red Bull Bragantino foi aos 20 e segue na zona do rebaixamento do torneio.

O Santos volta a campo no sábado (14), às 16h30, para enfrentar o Internacional, na Vila Belmiro, pela 21ª rodada do Brasileirão. Já o Red Bull Bragantino viaja ao Rio de Janeiro na próxima segunda-feira (16), às 20h, para enfrentar o Botafogo.

O MELHOR: PITUCA

Em seu 41º jogo como titular em 2020, único que começou todos os jogos do Santos no ano, Diego Pituca cumpriu bem sua função de marcação e ligação da zaga com o meio-campo. Foi do meio para frente que o Peixe desandou e não conseguiu criar jogadas. O camisa 21 lançou Soteldo no lance do gol.

O PIOR: JEAN MOTA

O meia foi mais uma vez o escolhido para armar o time, mas fez uma partida muito abaixo. Errou muitos passes e lançamentos, entregando a posse da bola ao invés de dar prosseguimento nas jogadas como exige a função de armação. Saiu no intervalo.

CRONOLOGIA DO JOGO

Depois de um primeiro tempo de nível muito baixo, o Santos abriu o placar aos 18 minutos da segunda etapa. Soteldo arrancou pela esquerda e cruzou para o meio da área, mas a bola bateu na mão de Léo Ortiz, enganou o goleiro Cleiton e morreu no fundo das redes.

Houve dúvida se o juiz daria o pênalti ou o gol, mas Rodrigo Guarizo validou o gol e deu, a princípio, para o venezuelano. No último minuto, o Red Bull Bragantino cobrou escanteio e Léo Ortiz, que tinha feito o 'gol contra', ganhou de cabeça e empatou a partida.

O JOGO DO SANTOS

O Peixe não teve sucesso em absolutamente nada do que tentou na primeira etapa. Com Arthur Gomes na vaga de Marinho, o auxiliar Cuquinha ficou o primeiro tempo inteiro gritando com o jovem ponta e com o meia Jean Mota.

Os dois saíram na segunda etapa e o Peixe melhorou, mas seguiu com pouca criatividade na frente. O gol santista foi obra do acaso.

O JOGO DO RED BULL BRAGANTINO

A equipe do interior fez um jogo melhor do que o adversário, mas não conseguiu converter a superioridade em gols. Acertou duas vezes a trave, viu João Paulo trabalhar em outros lances e, depois, o atacante Hurtado perdeu gol incrível. 

Em lance de azar, o cruzamento de Soteldo bateu na mão de Léo Ortiz e entrou no gol. No último minuto, Léo Ortiz ganhou lance de cabeça e empatou.

EDER TRASKINI
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) 

Imprimir