Cidadeverde.com
Esporte

F-1 chega à Turquia com quatro vagas de pilotos abertas para a próxima temporada

Imprimir

Em sua semana decisiva, na qual Lewis Hamilton pode garantir o seu sétimo título mundial, o mercado de pilotos na Fórmula 1 continua agitado. Ainda há vagas em aberto para a próxima temporada na principal categoria do automobilismo mundial. O inglês, por exemplo, tem contrato com a Mercedes até o final deste ano e não renovou o seu vínculo para 2021.

Na Red Bull, uma vaga está aberta para a próxima temporada. O mesmo ocorre com a AlphaTauri. Já a Haas não tem contrato com nenhum piloto para 2021. O Brasil, mais uma vez, não deverá ter ninguém no grid, já que nenhum corredor do País conseguiu até agora um lugar como piloto efetivo.

Uma das grandes novidades da temporada de 2021 deve ser Mick Schumacher, filho do heptacampeão Michael Schumacher. O garoto de 21 anos vive grande fase na Fórmula 2, principal porta de entrada para a F-1, e está bem cotado para ficar com uma das vagas da equipe Haas.

O chefe da equipe, Guenther Steiner, já adiantou que são grandes as chances de ter dois pilotos novatos - o outro seria o russo Nikita Mazepin, também da F-2.

Outro nome que promete agitar a categoria é o do espanhol Fernando Alonso. Bicampeão mundial em 2005 e 2006 pela Renault, ele estará de volta ao grid em 2021 pela mesma equipe, que passará a se chamar Alpine.

Na Red Bull, o clima está quente. O tailandês Alexander Albon já declarou que não aceita ser rebaixado para a AlphaTauri. "Não, eu não concordaria em voltar para AlphaTauri. Acho que o sonho de todos os pilotos é correr para uma equipe de alto nível. Essa equipe é a Red Bull e é minha intenção ficar lá", disse nesta semana.

Confira a situação de cada equipe para a temporada de 2021:

Mercedes - O finlandês Valtteri Bottas, de 31 anos, está na escuderia desde 2017 e, em agosto, já assinou contrato para a temporada de 2021. Hamilton, de 35, tem vínculo somente até o final deste ano. E, inclusive, deixou indefinida a possibilidade de se aposentar.

Ferrari - O monegasco Charles Leclerc, de 23 anos, é uma aposta a longo prazo e tem contrato até final de 2024. Ele estará acompanhado em 2021 e 2022 pelo espanhol Carlos Sainz Jr., de 26, que atualmente está na McLaren e substituirá o alemão Sebastian Vettel, de saída da escuderia após seis temporadas.

Red Bull - O holandês Max Verstappen, de 23 anos, renovou até o final de 2023. A segunda vaga é disputada por Albon, de 24, o alemão Nico Hülkenberg, de 33, e o mexicano Sergio Pérez, de 30

Renault - O francês Esteban Ocon, de 24 anos, permanece na equipe e tem contrato até o final de 2021. Alonso, de 39, voltará à Fórmula 1 para substituir o australiano Daniel Ricciardo, que correrá pela McLaren em 2021 e 2022.

McLaren - A equipe contratou Ricciardo, de 31 anos. A partir de 2021, ele substituirá Carlos Sainz Jr.. O britânico Lando Norris, de 21, continuará na equipe britânica e tem contrato até 2022.

Racing Point - A equipe passará a se chamar Aston Martin em 2021 Em baixa, o tetracampeão mundial Vettel, de 33 anos, foi contratado para substituir Sergio Pérez. Ao seu lado estará o canadense Lance Stroll, de 22, que está no time desde 2019 e é filho do dono da escuderia.

AlphaTauri - O francês Pierre Gasly, de 24 anos, renovou por mais um ano. A segunda vaga está entre o russo Daniil Kvyat, de 26, que tem contrato somente até o final deste ano, Albon e o japonês Yuki Tsunoda, de 20, um dos destaques da Fórmula 2.

Alfa Romeo - Sem mudanças, o experiente finlandês Kimi Raikkonen, de 41 anos, e o italiano Antonio Giovinazzi, de 27, formarão a dupla da equipe em 2021 pelo terceiro ano consecutivo

Haas - O time passará por uma ampla reformulação na próxima temporada. O dinamarquês Kevin Magnussen, de 28 anos, e o francês Romain Grosjean, de 34, não seguirão em 2021. Os nomes de seus substitutos ainda não são conhecidos, mas Mazepin, de 21 anos, e Mick Schumacher estão na disputa.

Williams - Mais uma equipe que não promoverá mudanças. O britânico George Russell, de 22 anos, e o canadense Nicholas Latifi, de 25, renovaram desde julho para a temporada de 2021.

Fonte: Estadão conteúdo

Imprimir