Cidadeverde.com
Política

Sub judice, Lourdes Melo diz que teve votação prejudicada

Imprimir

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com/Arquivo

A candidata Lourdes Melo (PCO) conta que se sentiu prejudica pela Justiça Eleitoral ao ter o registro de candidatura indeferido. Ela conta que essa situação provocou uma indecisão aos seus eleitores, pois eles acreditavam que o nome dela não estaria disponível para votação nas urnas neste domingo (15), quando ocorre o primeiro turno das Eleições Municipais.  A professora Lourdes Melo concorre à Prefeitura de Teresina; a candidatura está sub judice. 

O cartório eleitoral indeferiu o registro de candidatura por questões burocráticas. A candidata recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral, que também indeferiu. O processo subiu para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e a candidata aguarda decisão. 

“A justiça provocou uma injustiça ao exigir da nossa candidatura um CNPJ, foi uma questão burocrática que indeferiu a nossa candidatura. Criou-se um clima como se não tivéssemos o nosso nome nas urnas porque as pessoas não sabiam se o (nosso recurso) foi deferido ou não. Prejudicou a nossa votação”.

Lourdes Melo votou na Unidade Escolar Sigefredo Pacheco, no bairro Bela Vista, zona Sul de Teresina, por volta das 10h. 

“Dentro das expectativas, eu vi uma eleição morna, as pessoas não estavam motivadas a votar. As pessoas estavam frias, pareciam que estavam em uma fila de velório. Não tinha aquela alegria de participar desse processo democrático; era só uma obrigação mesmo”.

 

Carlienne Carpaso
[email protected]

Imprimir