Cidadeverde.com
Viver Bem

Má postura em home office pode acarretar problemas à saúde

Imprimir

Roberta Aline

Para a maior parte das pessoas o ambiente do lar se tornou uma extensão do trabalho devido a pandemia. O alerta para o home office tem a ver com a má postura, que repercute na qualidade de vida a curto, médio e longo prazo. As dores mais comuns são nas regiões cervical, dorsal e membros superiores (ombros). Quando não prevenidas e tratadas, podem se agravar, tornando-se crônicas.

A Dra. Sara Portela, ortopedista e especialista em ombro, pontua que no ambiente de trabalho convencional (empresas) geralmente as pessoas têm uma boa ergonomia, mas ao transferir as atividades para o lar, o local pode não estar adaptado para a jornada diária. “Os pacientes que usavam no trabalho computador desktop conseguiam ter uma determinada ergonomia. A partir do momento que vão trabalhar em casa, a maioria passa a usar um notebook. A tela acaba ficando numa posição mais baixa e isso leva a uma mudança na postura, especialmente da coluna cervical e dos membros superiores”, explica.

Os cuidados com a postura devem ser extensivos a todas as atividades diárias, como ao deitar, sentar à mesa, entre outras. No home office, ter atenção à posição da tela do notebook, tentando elevá-la um pouco para que fique mais ao nível da linha do horizonte; comprar um mouse e teclado à parte, bem como fazer uma pausa (levantar, caminhar) a cada quarenta ou cinquenta minutos são algumas das dicas da especialista para prevenir problemas.

A médica também destaca que a prática de atividades físicas é uma maneira de se adquirir boa postura, não somente no ambiente de trabalho. “A musculatura dorsal e lombar, estando bem condicionadas, naturalmente o paciente já vai adotar uma boa postura. A pessoa adquire a consciência corporal, que é uma característica que auxilia de forma importante”, salienta.

A médio e longo prazo os pacientes que vêm adotando uma má postura (ergonomia), a tendência é que as queixas e dores se tornem crônicas, levando a uma alteração ainda pior da postura. “A algo que passe a não ser tão facilmente corrigido com uma terapêutica de fisioterapia ou até mesmo atividade física. E esses vícios posturais podem repercutir na saúde das articulações, na maneira como os ombros vão funcionar”, finaliza a Dra. Sara.

 

[email protected]

Imprimir