Cidadeverde.com
Política

Dr. Pessoa reage às críticas de Kleber Montezuma: “Não tem história”

Imprimir

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com

O candidato do MDB a prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, reagiu às críticas do candidato do PSDB, Kleber Montezuma, que comparou o emedebista a um “presente de grego”. Segundo Dr. Pessoa, os ataques de Montezuma mostrariam que ele “não tem história política” e usaria como estratégia ataques pessoais. 

“Ele deveria estudar pelo menos a filosofia grega. Nem isso ele estudou. Nem sei como é a qualificação dele. Até desconfio em algumas coisas. Ele está lá há 34 anos e não tiveram resultados. Vamos fazer. Não tem história. E com isso, faz ataques”, destacou.

Dr. Pessoa afirma que fará uma gestão qualificada, com técnicos em várias áreas. Ele afirma que o grupo adversário usa um discurso de medo.  

“Não vejo Teresina só na campanha. Essa integração de Dr. Pessoa com Teresina já tem  mais de 30 anos. Por isso que eles viram que o melhor para Teresina é a administração do Dr. Pessoa e do Robert Rios.  Lógico que teremos outras pessoas que irão ajudar nessa administração. Não sou surpresa. Sou alegria. Sou uma garantia para o povo, principalmente, para os funcionários públicos. Ele já foi candidato a vereador e não teve 500 votos. E é porque foi colocado nos braços. Foi candidato a deputado e não teve mais de 1 mil votos. E estava nos braços do mesmo grupo.Veja a história do Dr. Pessoa. Não é apenas de cidadania, mas também, política. Compare”, afirmou.

Nos momentos finais da campanha, Dr. Pessoa deixa uma mensagem para os funcionários públicos. Ele afirma que vai fazer uma política de valorização.

“A mensagem de esperança. É uma missão que Deus me deu a mim e ao Robert Rios e os demais participantes para a mudança. Uma mudança com segurança. Os funcionários da administração municipal terão a partir de 1º de janeiro uma mudança para melhor. Vamos tratar o funcionalismo público com mais carinho, com mais resultado, respeitando as leis. Esta é a esperança que Deus nos apresenta. Para termos resultados econômicos e sociais”, destaca.

Lídia Brito
[email protected] 

Imprimir