Cidadeverde.com
Geral

Mulher morre eletrocutada ao esperar ônibus na Avenida Frei Serafim

Imprimir
  • acidente_(9).jpg Roberta Aline
  • acidente_(8).jpg Roberta Aline
  • acidente_(7).jpg Roberta Aline
  • acidente_(6).jpg Roberta Aline
  • acidente_(5).jpg Roberta Aline
  • acidente_(4).jpg Roberta Aline
  • acidente_(3).jpg Roberta Aline
  • acidente_(2).jpg Roberta Aline
  • acidente_(1).jpg Roberta Aline

Uma mulher morreu eletrocutada enquanto esperava um ônibus na Avenida Frei Serafim, no Centro de Teresina.  O acidente ocorreu por volta das 11h desta segunda-feira (30)  e o corpo da vítima foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML) apenas 15h.

A vitima foi identificada como Maria Lucélia Amarante da Silva, 35 anos. Segundo testemunhas, ela estava no Centro para fazer  exames e sofreu a descarga elétrica enquanto falava com a irmã ao telefone.

A guarda municipal Andressa Barbosa informou ao Cidadeverde.com  que ela estava ao lado da parada de ônibus, entre dois trailers, quando tocou em um aterramento e sofreu o choque. 

A área que fica em frente ao Centro de Ciências da Ufpi, ao lado do Hospital Getúlio Vargas, está isolada. Neste momento equipe da Equatorial está no local fazendo o desligamento de energia elétrica.

"Ela estava esperando ônibus e triscou no aterramento que fica entre os dois trailers e teve morte imediata", disse a guarda Andressa Barbosa.

A perícia foi acionada. Abalados, familiares da vítima também foram ao local. 

Ao ler a matéria no Cidadeverde.com, Rosa Maria Cardoso, 49 anos, ligou para o portal informando que ela e o marido sofreram descarga elétrica mês passado no mesmo local que a vítima morreu.

Ela conta que estava na parada de ônibus e foi até o trailer tirar uma cópia de uma chave. Ao encostar na lataria do estabelecimento levou uma descarga elétrica.

“Eu toquei o braço no trailer e levei um choque. Avisei para o rapaz e ele nem ligou. Disse que ele não era dono de lá”.

No mesmo mês, o marido de Rosa estava também na parada e ao pegar no trailer levou o choque que queimou o dedo.

“Ele me disse que tomou um choque que ficou sem respirar. Ele ficou com o dedo queimado e por um milagre está vivo”, disse Rosa lamentado a morte da Maria Lucélia. 

A Equatorial divulgou nota sobre o acidente: 

A Equatorial Piauí esclarece que, ao tomar conhecimento do episódio que resultou em óbito no final da manhã desta segunda-feira (30), na Avenida Frei Serafim, centro da capital, enviou uma equipe técnica em caráter de urgência para avaliar a rede de atendimento do cliente e não foram encontradas inconformidades na rede de distribuição que possam ter relação com o acidente.  As equipes não avaliaram as instalações internas do trailer envolvido pois o espaço encontrava-se fechado no momento.

A Equatorial informa que segue acompanhando o caso, e aguarda o resultado da perícia que está sendo realizada pelos órgãos competentes que investigam as causas do óbito.

 

Flash Yala Sena
Izabella Pimentel [Da redação]
[email protected]

Imprimir