Cidadeverde.com
Política

Firmino Filho admite disputar eleição em 2022 e anuncia despedida política em Teresina

Imprimir

O prefeito Firmino Filho (PSDB) anunciou despedida das eleições municipais, mas declarou o desejo de participar da política estadual. Em entrevista ao Notícia da Manhã desta quarta-feira (2), o tucano agradeceu aos teresinenses pelos quatro mandatos e também comentou sobre a reta final da administração, descartando um novo lockdown em Teresina. 

"Basicamente este ano estamos nos despedindo da eleição municipal, da política municipal. Acredito que esse é um capítulo que está sendo encerrado em 31 de dezembro. Acredito que não serei mais candidato na seara municipal, é um capítulo já virado. Eventualmente podemos ter alguma participação na política estadual e se houver alguma oportunidade para que a gente faça parte de algum projeto político, a gente vai fazer parte. Se não houver nenhuma oportunidade, esse capítulo estadual vai ser um conjunto vazio e vamos estar fora da política. Nós desejamos agora participar de alguma forma da política estadual, ter algum tipo de espaço nessa seara que é completamente diferente da municipal. Na política municipal nós já encerramos o nosso papel, me sinto realizado por ter sido prefeito quatro vezes", disse o prefeito. 

Firmino Filho também avaliou a campanha eleitoral em que o candidato do Kleber Montezuma (PSDB) saiu derrotado nas urnas. Ele acredita que as medidas restritivas impostas devido à pandemia do novo coronavírus refletiram diretamente nas eleições. 

"Cabe esclarecer que não foram invenções da prefeitura, não foram invenções do Firmino. Foram colocadas pela OMS, autoridades sanitárias nacionais e estaduais. Enfim, fizemos aquilo que era fundamental para defender a vida. Muitas pessoas tiveram uma incompreensão muito grande, muitas pessoas tiveram interesses contrariados e isso teve repercussões políticas. Mas se nós tívessemos sido omissos, talvez tivéssemos tido uma quantidade muito maior de mortes em Teresina. Se tivéssemos sido omissos, talvez agora estaríamos sendo chamados de genocidas, homicidas, porque não teríamos preservado a vida da população", disse Firmino. 

"Infelizmente no jogo político parece que foi o Firmino que criou o coronavírus em algum laboratório para criar toda essa confusão. Na verdade fizemos a defesa da vida, da cidade, da nossa população. Obviamente que essa defesa da vida teve consequências, mas é importante que possamos estar juntos para superar essas consequências. Esse é o sentimento que nós temos", completou o gestor. 

Ainda sobre a pandemia da Covid-19, o prefeito descartou um novo lockdown e diz que, no momento, não há evidências de segunda onda da doença que deve continuar a ser monitorada. 

"A doença chegou em meados de março, cresceu em abril, maio e chegou em seu pico em junho. De julho para cá, ela tem caído de forma consistente. Não existe nenhum processo que tenha sido mais monitorado na cidade de Teresina. A doença não tem nenhuma evidência de repique, de segunda onda na cidade de Teresina. Até o momento não existe nenhuma possibilidade de restringir nada em Teresina. A tendência é de liberação, caso esse comportamento continue nas próximas semanas. É necessário que esse processo seja monitorado ao longo do tempo para que eventualmente se venha a acontecer uma segunda onda, a prefeitura e o Governo do estado tenham a responsabilidade de agir de acordo  com aquilo que eles acham que é melhor", disse o prefeito. 

Por fim, Firmino Filho demonstrou interesse em uma transição madura e transparente e destacou pontos positivos do mandato. Ele também negou problemas financeiros no Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Teresina (IPMT).

"O IPMT é muito bem cuidado e é um caso de sucesso em termos de previdência municipal que é destaque também a nível nacional. Qual o instituto de previdência no Piauí que tem meio bilhão de reais em caixa?", disse o prefeito agradecendo aos teresinenses pelos quatro mandatos. 

"Uma imensa gratidão ao povo teresinense por tudo aquilo que ele nos confiou e dizer que nossa vida será eternamente uma tentativa de pagar esse largo débito que temos com a cidade de Teresina. Estamos na final de reta, a prefeitura está acabando o ano com as contas em dia, folha de pagamento em dia, terceirizados em dias, contas maiores em dia. Estamos também deixando um legado de mais de R$ 1 bilhão de obras contratadas", disse o prefeito Firmino Filho. 


Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir