Cidadeverde.com
Política

Em primeiro comício após as eleições, Trump insiste em narrativa de que resultado foi uma fraude

Imprimir

Foto: Reprodução/ Instagram realdonaldtrump

Em seu primeiro grande evento desde as eleições, Donald Trump manteve seu discurso de que o pleito nos EUA foram fraudulentas, mesmo sem apresentar evidências. "Nós nunca perdemos, nós ganhamos essa eleição e eu estou lutando [para provar]", disse o presidente durante um comício republicano, realizado neste sábado (5), para apoiar a candidatura de dois senadores republicanos da Geórgia.

O evento foi realizado na cidade de Valdosa, em um condado que votou em Trump por mais de dez pontos percentuais, e foi organizado pelo Comitê Nacional Republicano.

Como nenhum candidato ao senado da Geórgia alcançou os 50% dos votos necessários durante as eleições de 3 de novembro, haverá um segundo turno extraordinário em 5 de janeiro. Neles, os senadores republicanos Kelly Loeffler e David Perdue enfrentam respectivamente os democratas Raphael Warnock e Jon Ossof.

"Nós estamos reunidos para garantir que Kelly Loeffer e David Perdue ganhem o que é provavelmente a eleição mais importante da história dos Estados Unidos. Você precisa votar e garantir que eles não vão jogar seus votos fora", continuou.

A eleição da Geórgia é crucial para o controle do Senado. Caso os democratas vençam as duas disputas, a Casa passará a ter 50 senadores do partido (contando com os independentes alinhados a sigla) e 50 republicanos. Neste caso, o voto de minerva será da vice-presidente eleita, a democrata Kamala Harris.

O presidente disse que garantir o Senado é garantir o futuro do país. "Vocês vão definir se seus filhos vão crescer num país socialista ou em um país livre."

"Nós estamos lutando por você Geórgia", afirmou Trump, em referência à batalha jurídica que sua campanha instaurou para tentar reverter os resultados das eleições. Após uma recontagem de votos, o estado certificou a vitória de Joe Biden -a primeira vitória de um democrata na Geórgia desde 1992, na primeira campanha de Bill Clinton.

Na manhã de sábado, Trump ligou para o governador do estado sulista, o republicano Brian Kemp, para persuadi-lo a anular a vitória de Biden, segundo informações do jornal The Washington Post. Kemp recusou o pedido.

Donald Trump pagou quase US$ 9 milhões (R$ 46 milhões) na batalha judicial da campanha pela recontagem de novos, embora todas sem sucesso. A campanha do republicano já sofreu mais de 20 derrotas judiciais em sua tentativa de negar o resultado da votação.

 

Fonte: Folhapress

Imprimir