Cidadeverde.com
Política

Governador diz que desafio do país é concretizar plano de vacinação do Governo Federal

Imprimir

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com

Em entrevista à mídia nacional, o governador Wellington Dias afirma que o desafio do país é concretizar  o plano de vacinação contra o coronavírus, que foi apresentado pelo Governo Federal e entregue ao Supremo Tribunal Federal (STF). Para o governador, que é coordenador nacional do Fórum dos Governadores na discussão sobre a vacinação contra a covid-19, o país precisa estabelecer o cronograma com metas de vacinações para os próximos meses. 

“Temos agora um plano oficial. Antes tínhamos parte dele. É claro que agora temos a tarefa muito grande de melhorar o plano e concretizá-lo. Temos pontos importantes como à garantia de múltiplas vacinas. O compromisso de vacinas para toda demanda no Brasil por meio do plano nacional de imunização. Ao mesmo tempo, a garantia de que o Brasil precisa fechar acordos para ter cronogramas para os próximos meses”, afirma. 

Segundo Wellington Dias, sem a imunização da população, o país nunca poderá sair da crise econômica em que se encontra. Ele afirma que o Governo Federal e os Estados devem agir juntos. 

“Temos uma possibilidade do Brasil ter um cronograma mais curto. Quando mais cedo imunizar a população, mais cedo saímos da crise econômica e social. Os governadores vão adequar os planos que possuem. O pior dos mundos era a desorganização de cada estado estar sozinho. Ninguém pode se tornar uma ilha dentro do Brasil"

Segundo o governo, o Brasil já garantiu 300 milhões de doses de vacinas covid-19 por meio dos acordos: Fiocruz/AstraZeneca (100,4 milhões de doses, até julho/2020 e mais 30 milhões de doses/mês no segundo semestre); Covax Facility (42,5 milhões de doses) e Pfizer (70 milhões de doses em negociação).

"A interrupção da circulação da covid-19 no território nacional depende de uma vacina altamente eficaz sendo administrada em parcela expressiva da população (70%). Em um momento inicial, onde não existe ampla disponibilidade da vacina no mercado mundial, o objetivo principal da vacinação é contribuir para a redução de morbidade e mortalidade pela covid-19, de forma que existe a necessidade de se estabelecer grupos prioritários", afirma o plano.
De acordo o governo, o Ministério da Saúde está fazendo "prospecção de todas as vacinas e sediou encontros com representantes de diversos laboratórios que possuem vacinas em fase III de pesquisa clínica, para aproximação técnica e logística".

 

Lídia Brito
Com informações Estadão Conteúdo

Imprimir