Cidadeverde.com
Entretenimento

Leandro Hassum celebra sucesso de comédia natalina: 'Estou muito feliz'

Imprimir

Foto: Desiree do Vale/Netflix
TUDO BEM NO NATAL QUE VEM Jorge (Leandro Hassum), na nova comédia Tudo Bem no Natal que Vem 

O ator e comediante Leandro Hassum, 47, que virou sucesso internacional recentemente com a produção da Netflix "Tudo Bem no Natal", fez um longo desabafo sobre a valorização do cinema nacional em sua conta no Instagram.

"Era para ser só um agradecimento, do nada virou um desabafo. Obrigado ao público, sempre. Vocês são o meu grande combustível. Amo vocês", escreveu ele na legenda do vídeo de pouco mais de seis minutos.

"Tudo Bem no Natal que Vem" é o quarto filme mais assistido no mundo na plataforma, segundo o site Flix Patrol, especializado em rankings de audiência de streaming. Internacionalmente divulgado com o nome em inglês "Just Another Christmas", a produção nacional fica somente atrás de "Crônicas de Natal: Parte Dois", "Ava" e "O Segredo: Ouse Sonhar".

"Estou muito feliz com o resultado do filme, muito feliz de saber que o meu filme está tocando as pessoas de uma forma positiva em um momento em que a gente está tanto precisando de coisas positivas", diz o ator em um trecho do depoimento.

"Ficar em primeiro lugar em vários países, para um filme brasileiro, de língua portuguesa, é uma vitória muito grande, é uma vitória da nossa arte, do audiovisual, que nesse momento precisa ser valorizado à beça. Estou muito feliz de, mais uma vez, estar fazendo parte desse movimento", completa em outra passagem.

A comédia sobre a história de Jorge, um homem que odeia o Natal e faz aniversário em 25 de dezembro, conta ainda com Danielle Winits, Louise Cardoso, Daniel Filho e José Rubens Chachá no elenco. O filme figura entre os mais vistos da Netflix no Brasil, em Portugal, Alemanha, Suíça, Áustria e Luxemburgo.

Na trama, o protagonista, vivido por Hassum, na comemoração da data em 2010, desmaia ao cair do telhado vestido de Papai Noel e só desperta um ano depois, sem se lembrar de como passou os últimos 12 meses.

 

Fonte: Folhapress

Imprimir