Cidadeverde.com
Esporte

Com gol nos acréscimos, Cano salva Vasco de derrota no clássico contra Fluminense

Imprimir

Artilheiro do time na temporada, o atacante argentino Germán Cano salvou o Vasco mais uma vez neste domingo. Foi no clássico contra o Fluminense com um gol nos acréscimos do segundo tempo, aos 46 minutos, que garantiu o empate por 1 a 1, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro, pela 25.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Foto - Lucas Meçon - Fluminense

O resultado não tira o Vasco da zona de rebaixamento, mas dá esperanças para o torcedor vascaíno. Com 25 pontos, o time carioca ocupa a 17.ª colocação.

Com uma partida a menos - contra o Palmeiras, em São Paulo, que será disputada no final de janeiro -, tem três pontos a menos que Bahia, Sport e Athletico-PR, que estão logo acima da degola.

Ao Fluminense fica o desgosto de desperdiçar a chance de entrar no G-4 - o grupo dos classificados diretamente à fase de grupos da próxima edição da Copa Libertadores. A vitória o colocaria na quarta colocação, mas o gol sofrido o deixou na sétima posição com 40 pontos, um a menos que Palmeiras, Internacional e Grêmio

Em campo, o Fluminense começou melhor e logo conseguiu abrir o placar. Igor Julião cruzou da direita e encontrou Egídio do outro lado. O lateral-esquerdo colocou a bola para o meio da área e o zagueiro Leandro Castan tentou afastar, mas entregou a bola para Wellington Silva, que livre só teve o trabalho de finalizar no canto do gol.

O goleiro Marcos Felipe, do Fluminense, foi exigido em alguns momentos da primeira etapa, porém também contou com a sorte em outros. O Vasco conseguiu pelo menos duas vezes furar a defesa tricolor, mas sofrendo algum desvio após a finalização.

No segundo tempo, o técnico português Ricardo Sá Pinto colocou Talles Magno em campo e o Vasco passou a dominar as ações, acuando o Fluminense. O jovem talento do Vasco conseguiu dar uma aquecida no jogo, principalmente com a bola na trave chutada com menos de cinco minutos em campo.

A recompensa ao Vasco pela busca pelo gol veio nos acréscimos. Aos 46 minutos, Léo Gil arriscou um chute forte de fora da área e encontrou Cano, sozinho, na pequena área. O artilheiro, em posição regular, empurrou para o gol vazio e empatou o clássico.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir