Cidadeverde.com
Política

Se aumentar arrecadação é possível ter suplementação, diz relator do Orçamento

Imprimir

O deputado estadual Francisco Limma (PT), relator da Lei Orçamentária Anual do Estado (PLOA) para 2021 nas Comissões Técnicas da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), afirmou nesta quarta-feira (16) que, se ao longo do ano, a arrecadação do estado aumentar é possível fazer suplementação no Orçamento. A matéria foi aprovada ontem pelos deputados.

"Fizemos uma conversa com todos os poderes e ao final foi negociado um reajuste linear de 3,5% para os poderes. Vai tirar do Executivo para cobrir para os poderes. Se houver um aumento na arrecadação é possivel fazer suplementação, a gente torce para que aconteça isso", disse o relator em entrevista à TV Cidade Verde.

O deputado destacou que o orçamento de 2021 aponta para 1,69% de aumento em relação a 2020.

"O orçamento é um equilibrio entre receita e despesa. Não se pode gastar mais do que arrecada. Estamos ainda sofrendo os reflexos da pandemia, inclusive com impacto na economia ainda em 2021. O poder Executivo tem que buscar esse equilibrio", explica.

O PLOA 25/2020 estima a receita total do Estado em R$ 16,2 bilhões e as receitas correntes líquidas, após feitas as deduções constitucionais, em R$ 13,2 bilhões, o que representa um aumento de 1,69% em relação a 2020. Ele afirmou ainda que 14,05% dos recursos serão aplicados na área de saúde, enquanto 29,73% se destinarão ao setor educacional.

"O estado não pode voltar uma situação anterior onde só pagava folha. É preciso investimento também", finalizou.

Com informações da TV Cidade Verde
[email protected]

Imprimir