Cidadeverde.com
Entretenimento

Lori Loughlin é solta após cumprir pena de prisão por escândalo de faculdades

Imprimir

Foto: Reprodução/instagram/@lori_loughlin_56

Lori Loughlin, da série "Full House", saiu de uma prisão em Dublin, na Califórnia, após cumprir sentença de dois meses por pagamento de subornos para garantir vagas para suas filhas em uma grande universidade dos Estados Unidos, informou um porta-voz do Escritório Prisional, nesta segunda-feira (28). A atriz de 56 anos havia se apresentado a uma instituição correcional de baixa segurança em Dublin, em outubro.

Procuradores disseram que Loughlin e seu marido, o estilista Mossimo Giannulli, pagaram US$ 500 mil (cerca de R$ 2,6 milhões) em propinas para garantir vagas para suas filhas na Universidade do Sul da Califórnia, que ingressaram como integrantes falsas da equipe de remo da escola, embora nenhuma das duas praticasse o esporte competitivamente.

Depois de refutar inicialmente as acusações, Loughlin e Giannulli se declararam culpados em maio diante de acusações de conspiração para cometer fraude. Giannulli cumpre uma sentença de prisão de cinco meses em Lompoc, na Califórnia. Ele deve ser libertado em abril.

Os pais celebridades estiveram entre as 56 pessoas criminalmente acusadas em um esquema chefiado pelo consultor William "Rick" Singer, que admitiu a facilitação de trapaças em exames de admissão para universidades e a utilização de subornos para garantir o ingresso em escolas de elite.

Loughlin ficou no mesmo estabelecimento prisional que hospedou sua colega de profissão Felicity Huffman, da popular série "Desperate Housewives", no final de 2019. A atriz foi condenada a duas semanas de prisão após o mesmo escândalo.

A Tia Becky de "Full House", cuja carreira foi paralisada por esse escândalo, afirmou ter aprendido as lições da "terrível decisão". "Achei que estivesse agindo por amor às minhas filhas (...) Agora entendo que minhas decisões contribuíram para exacerbar as desigualdades em geral e as do sistema educacional em particular", disse ela durante a audiência perante um juiz de Boston que definiu sua sentença.

Além da pena de prisão, a atriz foi condenada a uma multa de US$ 150 mil (R$ 787 mil) e deve passar por dois anos de liberdade supervisionada e 100 horas de serviço comunitário. Giannulli, considerado "o mais ativo" nesta fraude pelos investigadores, além da prisão, vai pagar multa de US$ 250 mil (R$ 1,3 milhão).

Das 55 pessoas acusadas neste caso, mais de 40 se declararam culpadas, incluindo Singer, cuja organização recebeu cerca de US$ 25 milhões (R$ 131 milhões) no esquema de fraude da faculdade.

 

Fonte: Folhapress

Imprimir