Cidadeverde.com
Esporte

Quatro grandes do Rio formam 'G4 de demissões' de treinadores no século

Imprimir

Flamengo, Vasco, Fluminense e Botafogo encerram 2020 no G4... Mas não o do Campeonato Brasileiro. Os quatro grandes do Rio são os clubes que mais demitiram treinadores no século entre a elite do futebol do país.

De 2001 a 2020, o Botafogo é quem mais demitiu técnicos: foram 34. Na sequência, Flamengo e Vasco empatam na inglória "vice-liderança", com 29 demissões de treinadores. O Fluminense completa os quatro primeiros com 28, empatado com o Atlético-MG.

O Flamengo é o líder em número de troca de treinadores, já que nem sempre a mudança é causada por uma demissão.

O time da Gávea mudou de comandante 45 vezes desde 2001, apenas uma vez a mais que o Cruz-Maltino, que completou 44 com a demissão de Ricardo Sá Pinto.

O Tricolor das Laranjeiras teve 40 mudanças, incluindo a saída de Odair Hellmann para os Emirados Árabes no meio da atual temporada. O Alvinegro completa o G-4 com 38, também empatado com o Galo.

Na década (desde 2011), o top 3 também é do futebol carioca. A saída de Sá Pinto colocou o Vasco como líder isolado, com 21 mudanças de técnico.

Na sequência, o Flamengo mudou 20 vezes de treinador, e o Botafogo 18, empatado com o Internacional. O Fluminense é o quinto colocado, com 17 trocas de comando.

Considerando o número de treinadores neste período, o Cruz-Maltino divide a liderança com o Rubro-Negro, com 18, mas o "G-4" tem mudanças. O Colorado pula para a terceira posição, com 17. Botafogo e São Paulo empatam pela quarta colocação, com 16. O Tricolor das Laranjeiras aparece na sexta posição, com 15.

QUEDAS

Desde o começo do século, Flamengo e Fluminense foram os únicos cariocas que faturaram o Campeonato Brasileiro. Ambos venceram por duas vezes. O Rubro-Negro em 2009 e 2019, ano em que também faturou a Libertadores.

Além da extinta Copa dos Campeões em 2001 e dos títulos da Recopa Sul-Americana e da Supercopa do Brasil em 2020, o Flamengo também conquistou por duas vezes a Copa do Brasil, em 2006 e 2013, título que ficou com o Fluminense em 2007.

O Tricolor foi vice da maior competição continental de clubes em 2008 e ainda ficou por um triz na Copa Sul-Americana, em 2009.

Rebaixado três vezes no período, em 2008, 2013 e 2015, o Vasco venceu seu último título do Brasileirão um ano antes do início do século, em 2000, e a última taça que o Botafogo remonta ao longínquo 1995. 

O Alvinegro ainda cairia para a Série B duas vezes, em 2002 e 2014. As duas equipes lutam contra o rebaixamento na atual edição, que vai terminar em 2021 por conta da pandemia de coronavírus.

Neste período, o Cruz-Maltino venceu a Copa do Brasil, em 2011, e o Campeonato Carioca, em 2003, 2015 e 2016. Já o Botafogo segue no "jejum" de taças nacionais ou internacionais desde 1995, restringindo-se às conquistas estaduais em 2006, 2010, 2013 e 2018.

Confira quem mais demitiu treinadores no século XXI

1 - Botafogo (34 técnicos)
2 - Flamengo (29 técnicos)
2 - Vasco (29 técnicos)
4 - Fluminense (28 técnicos)
4 - Atlético-MG (28 técnicos)
6 - Internacional (26 técnicos)
6 - Palmeiras (26 técnicos)
8 - Cruzeiro (24 técnicos)
9 - Corinthians (22 técnicos)
9 - Santos (22 técnicos)
11 - São Paulo (21 técnicos)
11 - Grêmio (21 técnicos)

Confira o ranking de troca de técnico dos 12 grandes no século XXI:

1 - Flamengo (45 técnicos)
2 - Vasco (44 técnicos)
3 - Fluminense (40 técnicos)
4 - Botafogo (38 técnicos)
4 - Atlético-MG (38 técnicos)
6 - Internacional (35 técnicos)
7 - Palmeiras (31 técnicos)
7 - Cruzeiro (31 técnicos)
9 - Corinthians (29 técnicos)
10 - Santos (28 técnicos)
11 - São Paulo (26 técnicos)
12 - Grêmio (24 técnicos)

CAIO BLOIS
RIO DE JANEIRO, RJ (UOL-FOLHAPRESS) 

Imprimir