Cidadeverde.com
Geral

HU poderá assumir hospital Pedro Balzi após falta de energia em Teresina, diz Gilberto

Imprimir

Foto: Ascom/Teresina


O novo presidente da Fundação Municipal de Saúde, Gilberto Albuquerque, informou neste domingo (3) ao portal Cidadeverde.com que iniciará a partir de amanhã tratativas com a direção do Hospital Universitário (HU) para assumir o hospital de campanha Padre Pedro Balzi. 

A alternativa está sendo construída após o hospital, que trata pacientes com Covid-19, ficar cerca de 15 horas sem energia, devido o apagão que atingiu Teresina na véspera do Ano-Novo. 

Gilberto Albuquerque informou que foi obrigado a realizar a transferência de dois pacientes com Covid-19 do hospital da campanha Padre Pedro Balzi, montado no Centro de Treinamento de Badminton, na Universidade Federal do Piauí (UFPI), no bairro Ininga, zona Leste de Teresina. Mesmo com gerador, os pacientes que precisaram de respiradores, foram transferidos para o anexo do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), onde atende pacientes com o novo coronavírus. No hospital de Campanha tinha cerca de 16 pacientes.  

A fornecimento de energia foi interrompida, devido uma árvore atingir a rede elétrica da universidade. Parte da cobertura de uma das tendas montada no hospital também foi danificada. Uma equipe do Corpo de Bombeiros esteve no local para retirar os galhos e desobstruir o espaço.

Foto: Roberta Aline

Gilberto Albuquerque informou que devido à instabilidade no fornecimento de energia, principalmente nesse período chuvoso, irá pedir a direção do Hospital Universitário para assumir os pacientes que estão no hospital de campanha Padre Pedro Balzi.

“Nesse período de chuva não é seguro, por isso vamos buscar essa alternativa. E o local precisa ser desocupado para o treinamento dos atletas que irão participar das Olímpiadas. A estrutura do HU é melhor e mais segura e por isso estamos vendo a possibilidade de transferir os pacientes para o HU”, disse o presidente da Fundação que irá conversar com o médico Paulo Márcio, que assumirá amanhã a direção do Hospital Universitário e com membros do COE (Comitê de Operações Emergenciais) do município. 

No hospital de campanha foram gastos R$ 1,9 milhão para montar uma estrutura temporária com capacidade para atender simultaneamente até 86 pacientes. Os leitos são regulados e disponibilizadas, exclusivamente, para usuários vindos de outros hospitais e UPAS de Teresina, em ambulâncias do SAMU e que se enquadrem em casos de baixa e média complexidades da Covid-19.

 

Flash Yala Sena
[email protected]

Imprimir