Cidadeverde.com
Geral

Secretário de Turismo defende adiar Carnaval; Fundação avalia sobre o Corso 2021

Imprimir

Foto: Arquivo Cidadeverde.com

O secretário estadual de Turismo, Flávio Nogueira Júnior, defendeu nesta quarta-feira (6) o adiamento das festividades do Carnaval no Piauí. O assunto será discutido com o governador Wellington Dias (PT), mas ainda não há uma data marcada para reunião. 

Com a proximidade do Carnaval, os gestores começam a discutir sobre a possibilidade de adiar a festa devido a pandemia da Covid-19. Pelo calendário, o Carnaval está previsto para ocorrer entre os dias 13 e 16 de fevereiro. 

A Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves faz avaliação do Corso de Teresina. O Cidadeverde.com apurou que até a próxima sexta-feira (8) o Centro de Operações Emergenciais (COE) deverá emitir um protocolo sobre o Corso de Teresina, que acontece antes da semana do carnaval. A orientação do COE deverá abranger o período carnavalesco. 

Adiamento para junho

Para Flávio Nogueira Junior, a pandemia permanece com cenário preocupante e a proposta é de adiar a comemoração do carnaval para o mês de junho, caso a vacina contra o novo coronavírus já esteja disponível. 

Caso ocorra o adiamento para junho, a possibilidade é de unir as comemorações do carnaval e das festas juninas em um “grande evento”. 

“O vírus continua circulando, já se tem notícias de uma variante e sabemos que as festividades de carnaval costumam sempre contar com uma presença muito grande de pessoas, ou seja, com aglomerações, o que não é recomendado nesse momento”, diz o secretário, que também é médico.

O boletim da Secretaria Estadual de Saúde contabiliza 2.873 mortes pela Covid-19 e 114.857 casos confirmados do novo coronavírus.  


Os estados da Bahia e do Rio de Janeiro, que possuem tradições carnavalescas, já adiaram as comemorações.

Cidades 

O secretário ressalta que “o Piauí tem muitas cidades com tradições carnavalescas, a exemplo de Luís Correia, Barras, Água Branca, União e Floriano, por exemplo. Discutiremos com os prefeitos dessas cidades também para avaliar um momento oportuno para que essas festas possam voltar a acontecer, mas em segurança”. 

“São cidades que costumam trazer bandas nacionais e atraem um grande público, não apenas do Piauí, mas também de outros estados. O momento é de continuar com cautela, adotando os cuidados necessários para evitarmos que tenhamos ainda mais casos de pessoas com o vírus e até mesmo óbitos”, avalia.


Carlienne Carpaso
[email protected] 

Imprimir