Cidadeverde.com
Geral

DHPP prende dois suspeitos de matar jovens em festa clandestina na zona Leste de Teresina

Imprimir

Atualizada ás 11h47

Em menos de 48 horas após a primeira prisão, o DHPP prendeu nesta quinta-feira (07) o segundo suspeito de participação na morte de dois jovens em uma festa de aniversário clandestina que ocorreu em junho de 2020. O lavador de carros ,de iniciais H. P. V. N, foi preso em um posto de lavagem no bairro Planalto Uruguai, na zona Leste de Teresina. 

Investigação do DHPP concluiu que o lavador de carros foi o atirador e teria uma rixa com o aniversariante Ryan Rodrigues de Paiva que conseguiu escapar ferido. 

Ele- que já tem antecedentes por porte ilegal de arma de fogo e receptação- nega também nega as acusações nos assassinatos. 

O inquérito policial é presidido pelo delegado Hildson Rodrigues e deve ser concluído na próxima semana. 

Foto: Roberta Aline

Matéria original

Investigação do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prendeu um dos suspeitos de participação na morte de dois jovens em uma festa considerada clandestina por descumprir o decreto que proibia aglomeração de pessoas durante a pandemia da Covid-19. O caso ocorreu em junho do ano passado na Vila Uruguai, zona Leste de Teresina. No local havia cerca de 40 pessoas. Segundo o coordenador do DHPP, delegado Francisco Costa, o Baretta, o alvo dos atiradores seria o aniversariante da festa, Ryan Rodrigues de Paiva, que conseguiu escapar ferido.

"O crime já está esclarecido com a prisão desse suspeito e identificação do outro. A intenção era matar o aniversariante, o presente maior seria tirar a vida do aniversariante, mas os dois rapazes estavam no alvo e acabaram sendo mortos sem ter relação com a rixa entre eles", explica Baretta. 

O preso- identificado apenas pelas iniciais D. J. M. D- também é investigado como coautor no homicídio de Wilderlan de Oliveira Filomeno, em maio de 2020, no bairro Parque Mão Santa, também na zona Leste. A vítima teria ido comprar drogas quando foi assassinada.

Nos homicídios, D. J. M. D teria participado dando fuga ao atirador. Ele nega as acusações. 


CRIME NA FESTA CLANDESTINA CAUSOU COMOÇÃO

Os mortos na festa clandestina foram identificados como Marcus Joed Nogueira Lopes e Josué Pereira da Silva. O homicídio dos dois jovens mortos no confronto causou muita comoção por não terem relação com a rixa entre os suspeitos e o verdadeiro alvo.

Foto: reprodução Facebook

Morte de Marcus Joed  causou comoção 

De acordo com a investigação do DHPP, Marcus Joed foi morto à queima roupa enquanto teria se levantado para tentar acalmar a situação. Já Josué Pereira foi assassinado quando tentava correr. 

O DHPP disponibiliza o número 181 para denúncias.

 

Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir