Cidadeverde.com
Política

Governadores pedem a Bolsonaro ação diplomática com a China para obter insumos

Imprimir

Governadores do Brasil protocolaram nesta quarta-feira (20) um ofício pedindo ao presidente Jair Bolsonaro que mantenha contato com países produtores de insumos para vacina, principalmente China e Índia, para o que o país continue a imunização contra a covid-19. O documento é assinado pelo governador Wellington Dias (PT), presidente do Consórcio Nordeste, e mais 15 governadores.

No ofício, os governadores pedem ao presidente “que seja avaliada a possibilidade de estabelecimento de diálogo diplomático com os governos dos países provedores dos referidos insumos, sobretudo China e Índia, para assegurar a continuidade do processo de imunização no País”.

Para o governador Wellington Dias, o ofício é um apelo em sintonia com o povo brasileiro. “Para que o presidente da República, com toda a diplomacia brasileira, possa ter esse diálogo com o governo da China, Índia e Rússia para garantir que o Brasil tenha cumprimento do cronograma para a entrega do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) e das condições de vacina, tanto da AstraZeneca como da Coronavac e Sputinik. Neste momento temos que pensar todos juntos no povo brasileiro, independente das diferenças”, afirmou em vídeo.

Wellington Dias disse ainda que os governadores estão à disposição para ajudar nas negociações e que está conclamando líderes do Congresso Nacional para atuarem juntamente.

“Também juntos estaremos os governadores do Brasil, estamos conclamando também líderes do Congresso Nacional, Judiciário, ex-presidentes, quem puder ajudar”, declarou.

Veja a carta na íntegra:

Ao cumprimentá-lo cordialmente, os Governadores dos Entes Federados brasileiros que subscrevem este expediente dirigem-se a Vossa Excelência a fim de tratar da premente necessidade de manutenção do fornecimento externo dos insumos empregados na produção de vacinas contra a covid-19 no Brasil.

Nesse sentido solicitam a essa Presidência que seja avaliada a possibilidade de estabelecimento de diálogo diplomático com os governos dos países provedores dos referidos insumos, sobretudo China e Índia, para assegurar a continuidade do processo de imunização no País.

Destacando a relevância do pleito ora apresentado para o sucesso da estratégia nacional de vacinação, renovam a Vossa Excelência protestos de elevada consideração e distinto apreço.

Wellington Barroso de Araújo Dias
Governador do Piauí
Coordenador da temática Estratégia para vacina contra a covid-19

A Fiocruz prevê que só deve entregar no início de março as primeiras doses da vacina de Oxford/AstraZeneca produzidas no Brasil, já que a chegada de insumos da China atrasou. A promessa anterior, feita no final de dezembro, era fornecer o primeiro lote do imunizante por volta de 8 de fevereiro.

Hérlon Moraes
[email protected]

Imprimir