Cidadeverde.com
Política

Dr. Pessoa ameaça municipalizar transporte coletivo se impasse continuar

Imprimir

 

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), deu um ultimato aos empresários do sistema de transporte público em reunião nesta segunda-feira (25) sobre impasse que resultou na paralisação de 100% da frota de ônibus. Hoje, o teresinense amanheceu sem ônibus após protesto da categoria que está com tíquete alimentação e plano de saúde atrasados. 

Dr. Pessoa e o vice-prefeito Robert Rios receberam os grevistas e empresários na sede da Prefeitura. Os motoristas de ônibus reclamam do corte de salários e atrasos nos dois benefícios que ficou acertado na gestão passada. Ano passado, a Prefeitura tinha fechado acordo de pagar o tíquete alimentação no valor de R$ 580 e o plano de saúde de R$ 140. Os benefícios estão em atraso desde o dia 20 deste mês. 

Na reunião, o vice-prefeito Robert Rios e atual secretário de Finanças pediu um prazo para fazer o pagamento dos tíquetes. De imediato, os trabalhadores afirmaram que só suspendiam a greve após o dinheiro em conta. Nesta hora, Robert Rios se irritou e disse que os motoristas estavam desrespeitando ele e Dr. Pessoa que são homens de palavra.

“Dr. Pessoa e eu somos homens honrados e de palavra”, disse Robert Rios. 

Mesmo com impasse, os grevistas reafirmaram que só suspenderiam a greve com os pagamentos em conta. 

Após a reunião, Dr. Pessoa disse que dará um mês para resolver as divergências, caso não avance as negociações, ele garantiu que irá municipalizar o sistema de transporte público.

“Se não evoluir o prefeito de Teresina, Dr. Pessoa começará a montar o sistema de transporte coletivo. Não vai ser açodadamente não, vamos vê a parte jurídica e caminhar dentro da legalidade, mas tomarei uma decisão e não vou deixar a sociedade de Teresina abandonada”, disse Dr. Pessoa.

Ele voltou a afirmar que esse “lenga lenga” já dura mais de 30 anos e que é preciso encontrar uma solução. 

Um dos diretores do Setut, Marcelino Lopes, esclareceu que a prefeitura precisa repassa o valor dos tíquetes e disse que em nenhum estado existe a municipalização do sistema de transporte coletivo.

O secretário de Finanças, Robert Rios, confirmou que a Prefeitura irá repassar R$ 600 mil às empresas de ônibus para que possam pagar os benefícios de tiquete alimentação aos motoristas de ônibus. A transferência deverá ocorrer ainda nesta segunda (25).

 

Flash Yala Sena
[email protected]

  • onibus1.jpg Yala Sena
  • onibus2.jpg Yala Sena
  • onibus3.jpg Yala Sena
  • onibus4.jpg Yala Sena
  • onibus5.jpg Yala Sena
  • onibus6.jpg Yala Sena
  • onibus7.jpg Yala Sena
  • onibus8.jpg Yala Sena
Imprimir