Cidadeverde.com
Últimas

Prefeitura negocia, mas motoristas dizem que só voltam a rodar após pagamento

Imprimir

Atualizada às 13h55

O secretário municipal de Finanças, o vice-prefeito Robert Rios, confirmou que a Prefeitura de Teresina irá repassar R$ 600 mil às empresas de ônibus para que possam pagar os benefícios de tiquete alimentação aos empregados. A transferência deverá ocorrer ainda nesta segunda (25). O Cidadeverde.com entrou em contato com o movimento dos motoristas e cobradores; eles informaram que só irão retornar ao trabalho após o dinheiro cair na conta. Por hora, os ônibus continuam sem circular. 

Com a transferência, o secretário acredita que a paralisação dos cobradores e motoristas de ônibus, iniciada hoje, seja suspensa por pelo menos 30 dias. “Nós não queremos quebrar os empresários, queremos ajudar os operadores e também queremos deixar satisfeitos os usuários”. 

“É um problema de uma empresa privada com os seus empregados. No ano passado, o governo Bolsonaro vinha dando uma ajuda pela pandemia. Essa ajuda foi até o mesmo de novembro, com ultimo pagamento no mês de dezembro. Como as empresas alegam que estão em uma situação ruim devido a Covid-19, o Dr. Pessoa generosamente resolveu repassar R$ 600 mil para que as empresas possam ajudar no pagamento dos tiquete dos empregados”.  

Robert Rios ressalta que existe menos de 200 ônibus circulando em Teresina. Pelas contas, o secretário afirma que ficará aproximadamente R$ 1,5 mil para cada trabalhador (motorista e cobrador). O pagamento neste mês de janeiro é relativo ao salário de dezembro do ano passado. 

“É uma ajuda expressiva, uma ajuda grande. É uma ajuda que a Prefeitura não tinha nenhuma obrigação de fazer, mas para solucionar e para resolver o problema de transporte coletivo – que não nós chegamos aqui já era uma esculhambação e nós estamos ajeitando – o Dr. Pessoa resolveu transferir ainda hoje esse dinheiro para os operadores do sistema de transporte”. 

O secretário ressalta que essa transferência de R$ 600 mil não é definitiva. “Dr. Pessoa criou hoje uma comissão para que estude todo o sistema e busque, nos próximos 30 dias, uma solução definitiva”.

Vídeo e fotos: Yala Sena/Cidadeverde.com
 


Frota 100% paralisada

Com frota de ônibus 100% paralisada, o prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), convocou uma reunião emergencial com os empresários do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Teresina (Setut) e os motoristas em greve. Os trabalhadores fazem manifestação na frente do Palácio da Cidade nesta manhã de segunda-feira(25). 

Participam da reunião no salão nobre da Prefeitura, o prefeito, o vice-prefeito e secretário de Finanças, Robert Rios, os secretários de Governo e Planejamento, Adolfo Nunes e João Henrique Sousa, o superintendente da Strans, Bruno Pessoa e o secretário de Comunicação Lucas Pereira. Do setor, estão os empresários Edmilson Carvalho, presidente do Setut, Marcelino Lopes e Herbert Miúra, além de quatro representantes dos trabalhadores dos consórcios Transcol, Entracol, Piauiense e Envipi. 

O motorista Guilherme de Paiva confirmou que 100% da frota está paralisada desde a manhã desta segunda(25). Eles reivindicam os pagamentos do ticket alimentação, no valor de R$ 580, e do plano de saúde, de R$ 140, que foram acordados entre a Prefeitura e os trabalhadores na greve do ano passado. 

Segundo o motorista, os trabalhadores estão desde o dia 20 de janeiro sem receber os pagamentos. Ele critica ainda a inércia do Sindicato dos Trabalhadores (Sintetro) e afirma que por isso que resolveram, por iniciativa própria, deflagrarem essa paralisação por tempo indeterminado. Guilherme afirma que a adesão é de dois mil trabalhadores entre motoristas, cobradores e pessoal do setor administrativo. 

Os grevistas estão na escadaria do Palácio da Cidade aguardando o resultado da reunião. 


Aguarde mais informações 


Flash de Yala Sena
Redação Caroline Oliveira
[email protected]

Imprimir