Cidadeverde.com
Vida Saudável

Psicofobia: preconceito dificulta tratamento para promover saúde mental

Imprimir

A psicofobia está relacionada ao preconceito que pessoas com transtornos mentais sofrem na sociedade. Falar abertamente sobre a necessidade da busca por acompanhamento psicológico adequado é imprescindível, por isso, campanhas se tornam elementos importantes para diminuir os estigmas sociais. Uma das principais consequências da psicofobia é a demora em buscar tratamento especializado.

A psicóloga Renata Bandeira destaca que é essencial buscar ajuda quando se observar que pensamentos e comportamentos negativos estão interferindo no equilíbrio e na rotina da pessoa. Ainda segundo ela, os preconceitos vêm do passado, uma vez que quem sofria com problemas mentais era afastado do convívio social.

“A ajuda profissional vai te fazer avaliar a própria cognição e tentar desvendar crenças limitantes, traumas que, muitas vezes, desestabilizam as emoções. É preciso entender que os transtornos mentais acontecem e merecem a devida atenção assim como outras doenças”, pontua.


Foto:Divulgação Ascom

A profissional complementa que o bem-estar mental contribui para uma melhor qualidade de vida. Além disso, ela frisa que algumas doenças físicas podem se desenvolver a partir de gatilhos psicológicos, como problemas nas costas e dores musculares que resultam de situações de estresse. Sua recomendação é “valorizar e cuidar da saúde mental. Ter momentos simples, dormir bem, fazer atividades físicas, produzindo serotonina e endorfina a partir dos momentos de prazer”, orienta.

Giovanna Costa, também psicóloga, reforça que no acompanhamento psicológico é possível se colocar de forma livre e sem julgamentos, conhecer os sofrimentos, as emoções e aprender a manejar o que pode diminuir a gravidade do adoecimento.

“Nossa contribuição vem de explicar e fazer com que os transtornos psicológicos sejam vistos como outras doenças ditas físicas. Acolher quem nós somos em nossa essência, reconhecer e aceitar nossas emoções nos faz perceber que dentro de nós existem dias bons e dias ruins. A saúde mental inclui a capacidade do indivíduo de apreciar a vida e procurar equilíbrio entre as atividades da vida diária e o esforço para atingir o que chamamos de resiliência”, concluiu.

Pacientes também podem utilizar a telemedicina

A principal orientação é sempre a busca ativa por especialistas para conduzir ao melhoramento dos transtornos mentais. Em meio à pandemia, uma opção eficaz e muito necessária é a telemedicina, que permite iniciar e dar seguimento aos tratamentos psicológicos, como é o caso dos pacientes que têm depressão, por exemplo.

 

[email protected]

Imprimir