Cidadeverde.com
Geral

Gilberto Albuquerque diz que 68 pessoas teriam "furado" a fila da vacina em Teresina

Imprimir

O presidente da Fundação Municipal de Saúde, Gilberto Albuquerque, confirmou, nesta quarta-feira (10), que 68 doses da vacina contra a Covid-19 foram aplicadas em pessoas que não estão no grupo prioritário da fase 1 da vacinação em Teresina. 

Segundo o gestor, as pessoas que furaram a fila da vacinação em Teresina seriam funcionários de hospitais que não trabalham diretamente na linha de frente de combate à Covid-19.  

“A interpretação desses serviços que receberam a vacina está um pouco diferente da orientação do Ministério da Saúde. Vou dar um exemplo: recepcionista de área administrativa ainda não está enquadrada no grupo de vacinação. Porém alguns hospitais acham que ela tem contato com todo mundo é um extremo grupo de risco”, conta o presidente da FMS.

Gilberto Albuquerque explica que todos os casos estão sendo avaliados e que o Ministério Público Estadual está cobrando justificativa dos estabelecimentos que forneceram a vacina para pessoas que estão fora do grupo prioritários. As unidades de saúde podem sofrer punições.

Foto:Roberta Aline/Cidadeverde.com

“Todo dia todo dia é enviada ao Ministério Público lista das pessoas vacinadas, com nome, função, CPF, unidade de lotação. O Ministério Público  está pedindo justificativa e se a justificativa não for coerente com certeza haverá desdobramentos jurídicos”, avisa o presidente.  

Teresina iniciou no último dia 19 de janeiro a vacinação contra a Covid-19. Até agora o grupo prioritário para tomar a vacina nesta primeira fase são profissionais de saúde, idosos institucionalizados em abrigos e idosos com 90 anos ou mais. 

Izabella Pimentel e Natanael Souza 
[email protected]

Imprimir