Cidadeverde.com
Política

Câmara aprova reforma com Guarda Municipal ligada a Secretaria de Governo

Imprimir

Foto: Roberta Aline/ Cidadeverde.com

A Câmara de Teresina aprovou a proposta de reforma administrativa encaminhada à Casa pela Prefeitura de Teresina. A votação ocorreu após visita do prefeito Dr.Pessoa (MDB), mesmo após vereadores da base terem se mostrado insatisfeitos com a visita após declaração do prefeito sobre tratar todos de forma igual. A base espera um tratamento diferenciado. 

O líder do prefeito Renato Berger (PSD) conseguiu aprovar o pedido de urgência especial. Antes do início da votação, o  vereador Bruno Vilarinho (PTB) retirou emenda que desagradou o Palácio da Cidade. Pela emenda, a política de recursos hídricos ficaria atrelada à Secretaria de Meio Ambiente.

Segundo a prefeitura, a mudança é necessária já que a política de recursos hídricos ficará responsável por obras. Por outro lado, a Secretaria de Meio Ambiente segue responsável pela fiscalização e cobrança de taxas.  

A prefeitura buscou o diálogo com o vereador. Com isso, o segmento de recursos hídricos passa a se ligar agora à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh).

Porém, a Casa aprovou emenda do vereador Edilberto Borges, o Dudu (PT). Pela emenda, a Guarda Municipal fica atrelada à Secretaria de Governo. A prefeitura desejava que a Guarda ficasse ligada à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

A mudança visa garantir maior autonomia à Guarda. Segundo o vereador Dudu, a própria Guarda pediu a mudança porque entende que há uma burocracia maior para a tomada de decisões se ficasse ligada à Semcaspi. Com a Secretaria de Governo, a autonomia seria maior. 

Após votação, o vereador Dudu disse que a Câmara não vai se curvar a ninguém. Ele destacou que a Câmara teve papel fundamental para melhorar o texto da reforma.

"Não vamos votar de forma assinada nenhuma proposta enviada por quem quer que seja. Recebemos a proposta e melhoramos o texto. Aumentamos a economia para 100 mil", afirmou.

O líder do prefeito, Renato Berger (PSD), destacou a importância da aprovação da reforma. “O projeto foi aprovado acrescido de duas emendas colocadas.  Uma emenda do vereador Dudu (PT) que retirou a Coordenadoria de Segurança e a Guarda Municipal da Secretaria de Ações Sociais e colocou na Secretaria de Governo.  A outra retira a Coordenadoria de Parcerias Público Privadas colocando com uma nomenclatura diferente. Para enquadrar a remuneração”, disse. 

Lídia Brito
[email protected]

Imprimir