Cidadeverde.com
Entretenimento

Modelo diz que Justiça foi machista ao inocentar ator de 'Chiquititas'

Imprimir

Foto: Reprodução/Instagram

A modelo e influenciadora Jessica Aronis afirmou que se sente injustiçada após o Tribunal de Justiça de São Paulo absolver o ex-marido dela, João Gabriel Vasconcellos. O ator de "Chiquititas" (SBT) foi inocentado em janeiro em um processo por violência doméstica.

Aronis afirma que a decisão de tornar pública sua experiência partiu do "objetivo de ajudar outras pessoas" e que faz isso até hoje". "Sempre agi conforme o que os meus advogados me mandavam fazer, jamais divulguei quem ele era. Eu entrei com o processo contra ele, [mas] ninguém sabia da minha história."

"Eu fiz um desabafo nas minhas redes sociais, como forma de um grito", lembra. Ela diz que ainda irá lutar contra a violência doméstica, mas que não quer mais usar o próprio caso como exemplo. Para ela, o ator ser inocentado "tira totalmente a minha credibilidade em falar: 'Denunciem, é o certo a fazer. Você precisa denunciar'."

"A Justiça brasileira é extremamente machista", diz a modelo. "Sinto muito pelas mulheres que morrem diariamente por serem mulheres, por terem a palavra descredibilizada, por serem silenciadas. Isso acontece todos os dias com mulheres. Nossa voz é abafada o tempo inteiro."

Imagem: Reprodução / Internet
João Gabriel Vasconcelos como Armando em Chiquititas (Divulgação / SBT)

Ela afirma que agora está se "aliando a promotores de Justiça para tentarmos fazer uma mudança estrutural, para que pelo menos o juiz que vá julgar um caso de violência doméstica, seja uma mulher ou seja uma pessoa que passou por um processo de treinamento". "É muito triste o que aconteceu comigo", diz.

Aronis afirma que agora se sente desprotegida. "Tenho medo de andar na rua e qualquer hora ele aparecer, já que não tenho mais medida protetiva", conta.

Vasconcellos, que também esteve na série "O Negócio" (HBO), afirmou que vai mover uma ação contra a ex-mulher por fraude processual e denunciação caluniosa. "Fiquei muito tempo calado e tive a minha vida arruinada, mas passou, e eu quero Justiça", disse o ator para a coluna de Fábia Oliveira no jornal O Dia. Quanto ao processo que o ex pretende mover contra ela, a modelo diz: "Eu não sei com que base ele vai fazer isso".

Daniell Roriz, advogado do ator, afirmou que seu cliente não quer "enriquecer à custa de nenhum processo judicial e muito menos da ex-mulher". Ele afirma que Vasconcellos "quer a retratação por tudo o que sofreu com ofensas, perseguições e perdas". "Isso não significa que essa reparação moral não possa também se traduzir numa decisão judicial por meio de uma indenização financeira", explica.
"O que interessa a ele é uma indenização moral", comenta o advogado. "Ele tem essa preocupação e consciência do que fez de certo e errado, mas tem também a consciência de que ele foi altamente prejudicado com as acusações infundadas."

Procurada, a assessoria do ator afirma em nota que Vasconcellos "comprovou inocência na ação movida por sua ex-mulher de violência doméstica". O texto também apresenta os argumentos utilizados por ele no caso.

Foto: Reprodução/Instagram

Com 49kg, pouco depois de se separar

"Eu tinha acabado de encerrar uma série, uma outra tinha acabado de ser exibida em diferentes canais, e já estava me preparando para rodar uma próxima", diz o ator. "Estava também no meio de um teste para uma novela. Todas essas possibilidades me foram tiradas quando minha reputação foi assassinada."

"Não só a minha vida, como a da minha família, foi devastada", continua. "Qualquer um pode ser acusado injustamente. Para isso, serve a Justiça. Para investigar e julgar. Justiça foi feita. Eu consegui provar que sou inocente. Chegou a hora de mostrar a realidade dos fatos, a verdade."

Ao ser inocentado, o ator fez uma publicação nas redes sociais com um desabafo, porém sem citar o processo diretamente. "Nos últimos anos passei por situações difíceis", contou. "Fui julgado por muitos, carreguei falsas acusações nas costas, sozinho."

"Percebi que isso me fortaleceu, na real, que falsidade existe para glorificar a vitória dos justos e que talvez seja importante para pessoas fracas se sentirem empoderadas em cima da derrota de alguém perseverante", continuou. "Tenha fé, porque Deus existe, ele e justo, nenhuma mentira persiste por muito tempo, todo esforço e reconhecido e e isso que importa."

O artista afirmou que agora irá focar na sua carreira como ator e empresário. "Eu estudei a minha vida inteira para isso [atuar]", disse. "Eu tinha acabado de encerrar uma série de HBO, tinha terminado de rodar também a novela 'Chiquititas' e uma série sobre feminismo na Netflix com um dos papéis principais, que caiu por causa das repercussões das acusações."

"Antes de conhecer minha ex, a primeira coisa que eu fiz na vida foi ser ator, é a minha profissão", finalizou. "Toda essa acusação me tirou a possibilidade de exercer o meu ofício. Pretendo conciliar a carreira de ator com a de empresário, que é o que eu faço atualmente no meu restaurante."

ENTENDA O CASO
A modelo e o ator foram casados por cinco anos. No ano de 2018, Aronis compartilhou em seu perfil do Instagram um relato de que sofreu um relacionamento abusivo, sem citar nomes. Na época, ela afirmou ter passado por situações humilhantes que iam desde agressões verbais e físicas a tortura psicológica, que a fizeram desenvolver uma anorexia nervosa.

O desembargador Laerte Marrone absolveu o ator por "falta de provas". Marrone, relator do processo, disse que nenhuma testemunha esteve presente no momento em que a agressão teria ocorrido. "Não se pode chegar a uma conclusão segura sobre qual teria sido o exato comportamento do réu", afirmou ele, mesmo admitindo que existam "fundadas suspeitas", segundo a coluna de Rogério Gentile, no UOL.

A assessoria de Vasconcellos afirmou que, dentre os argumentos para provar a inocência do ator, estavam supostos áudios que a acusação "gravava e editava de acordo com seus próprios interesses". Sobre a gravação, o TJ considerou ainda que ela era "grosseira e ofensiva", mas soa mais como uma "bravata do que como uma efetiva promessa de mal à ofendida".

"Ainda mais a se considerar que o ator disse que gostaria de atirar uma pedra, uma cama e um abajur contra a vítima o que parece não poder ser considerado, no contexto da causa, como uma ameaça séria", concluiu o desembargador.

 

Fonte: Folhapress

Imprimir