Cidadeverde.com
Vida Saudável

Feira UFPI impulsiona venda de cestas agroecológicas

Imprimir

Foto: Divulgação/UFPI

Com a intensificação do período pandêmico, a Feira UFPI continua com o compromisso de viabilizar alimento saudável e oriundo da agricultura familiar teresinense. Através do site oficial do projeto (www.feira.ufpi.com.br), consumidores podem ter acesso aos produtos e aos números de telefones para contato direto com os agricultores agroecológicos das comunidades integrantes do projeto.


Localizados no perímetro rural de Teresina, o Assentamento Vale da Esperança e o Povoado Ave Verde são comunidades que integram a Feira UFPI e comercializam seus alimentos livres de agrotóxicos: Vale da Esperança com o sistema drive-thru e Ave Verde através de delivery.


Aline Rutiely, que é uma das agricultoras envolvidas na ação se diz realizada com o projeto.  “Me sinto muito realizada e feliz com o que estou fazendo. Por estar produzindo alimentos de boa qualidade e sem uso de venenos. Me sinto realizada em poder ver os consumidores todos alegres e felizes por ter esses produtos em sua mesa”, afirma.


Com as edições físicas suspensas desde março de 2020, o projeto de extensão da Universidade Federal do Piauí (UFPI) reformulou suas ações para o atual contexto pandêmico e criou um site.  No site, a “Praça da Fartura”, nome do espaço dedicado à agricultura, foi desenhada para estreitar contato entre consumidores, comunidade local e acadêmica e impulsionar as vendas dos produtos agroecológicos. 


O compromisso do projeto em trilhar caminhos para o bem viver coletivo não é de agora. As ações sempre foram norteadas por esses princípios, como destaca a professora e coordenadora adjunta da Feira UFPI, Cristiane Lopes. “A fim de exercitar a partilha, a Feira UFPI continua viabilizando a compra por meio do seu site com a qualidade de sempre e preço justo. Nesse momento de recolhimento necessário, vamos alimentar nosso corpo e nossa alma com alimentos saudáveis produzidos por agricultores daqui de Teresina”, disse.  


A venda dos alimentos agroecológicos é gerenciada pelas próprias comunidades. Através dos contatos pelo aplicativo WhatsApp, o consumidor informa a lista de itens desejados, a comunidade confirma a disponibilidade dos produtos e envia o valor final a ser pago por transferência bancária (no caso do Vale da Esperança e da Ave Verde) ou em espécie (apenas Ave Verde). A entrega dos pedidos é feita em data e local informados pelo/as agricultores.


Lavínia Folha, que frequentava as edições físicas do projeto, comenta que continua mesmo diante das dificuldades geradas pela pandemia. “Mesmo diante de todo contexto da pandemia, continuo me alimentando com agroecológicos porque acredito na agricultura familiar e acredito nos pequenos agricultores. Valorizo o que é da minha terra e do meu povo”, conta a consumidora.


A Feira UFPI reforça as orientações de isolamento e medidas sanitárias. Todas as precauções necessárias para a comercialização estão sendo tomadas como o uso de máscaras, álcool e sacolas higienizadas. 

[email protected]

Imprimir