Cidadeverde.com
Economia

Wellington Dias pede auxílio de R$600 e descentralização do pagamento para outros bancos públicos

Imprimir
 
O governador do Piauí, Wellington Dias, que também é presidente do Fórum Nacional dos Governadores, anunciou que solicitou aos ministros Paulo Guedes [Economia] e Marcelo Queiroga [Saúde] a elevação do valor do auxílio emergencial para R$ 600 e a descentralização do pagamento.
 
Na prática, o Fórum dos Governadores quer que outros bancos públicos, como o Banco do Brasil, também  efetuem o pagamento do auxílio emergencial.  O objetivo é evitar aglomerações e diminuir a transmissibilidade nas agências bancárias.
 
“Nós, governadores do Brasil, encaminhamos  um documento pedindo que ele valor seja elevado para R$ 600 reais porque precisamos ter para os  mais pobres a compensação desse período de janeiro, fevereiro e março que, lamentavelmente,  teve a suspensão do pagamento[...] Estamos pedindo que  esse pagamento seja feito na rede bancaria  pública. Além da Caixa, temos outros bancos públicos”, disse o governador Wellington Dias.
 
O governador disse que além da crise sanitária, o Brasil vive um desafio social e a agradeceu às campanhas de  solidariedade que estão sendo feitas para não faltar alimento para o brasileiro. 
 
Auxílio vai até R$ 250
A Caixa iniciou na terça-feira (6) os pagamentos do Auxílio Emergencial 2021. Beneficiários nascidos em janeiro receberão os recursos nas contas Poupança Social Digital referentes à 1ª parcela da nova etapa do programa. A partir desta data, os valores já podem ser movimentados pelo aplicativo CAIXA Tem para pagamento de boletos, compras na internet e pelas maquininhas em mais de um milhão de estabelecimentos comerciais.
 
Saques e transferências para quem recebe o crédito nesta terça-feira serão liberados a partir do dia 4 de maio.
 
O valor médio do benefício será de R$ 250, variando de R$ 150 a R$ 375, a depender do perfil do beneficiário e da composição de cada família.
As famílias, em geral, vão receber R$ 250;
A família monoparental, chefiada por uma mulher, vai receber R$ 375;
Pessoas que moram sozinhas vão receber R$ 150.
 
 
 
Izabella Pimentel
Imprimir