Cidadeverde.com
Geral

Mulher é encontrada morta às margens de rio e suspeitos são vistos cavando cova

Imprimir
  • imllll_(8).jpg Roberta Aline/ Cidadeverde.com
  • imllll_(7).jpg Roberta Aline/ Cidadeverde.com
  • imllll_(6).jpg Roberta Aline/ Cidadeverde.com
  • imllll_(5).jpg Roberta Aline/ Cidadeverde.com
  • imllll_(4).jpg Roberta Aline/ Cidadeverde.com
  • imllll_(3).jpg Roberta Aline/ Cidadeverde.com
  • imllll_(2).jpg Roberta Aline/ Cidadeverde.com
  • imllll_(1).jpg Roberta Aline/ Cidadeverde.com

Uma mulher de aproximadamente 30 anos foi encontrada morta no fim da manhã desta segunda-feira (12) às margens do Rio Poti, no dique do bairro Mocambinho, zona Norte de Teresina. 

O capitão Oziel Sousa, do 9º Batalhão da Polícia Militar, informou que o corpo da mulher tinha uma marca de tiro na parte de trás da cabeça. A vítima, que tem uma tatuagem no braço esquerdo com o nome Ágata, ainda não foi identificada.

Antes de localizar o corpo, a Polícia Militar flagrou três homens cavando uma cova a uma distância de 500 metros do local onde a mulher foi achada morta. O trio efetuou tiros contra os policiais e fugiram. 

“Tudo leva a crer que essa cova seria para essa vítima”, conta o capitão Oziel. O corpo de mulher foi encontrado após a polícia receber uma série de denúncia de que havia uma pessoa sendo vítima de cárcere privado próximo ao Rio Poty. 

A Polícia Militar afirma que o crime tem características de execução e não descarta a possibilidade do assassinato ter relação com o chamado Tribunal do Crime, quando membros de facção criminosa torturam e matam supostos  integrantes de facção rival.

 “A gente não pode nem afirmar, nem discordar. A possibilidade existe pelo modus operandi”, acrescenta o capitão o Oziel.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal e o caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 


Izabella Pimentel
Com informações de Tiago Melo
[email protected]

Imprimir