Cidadeverde.com
Entretenimento

Roberto Carlos, quase aos 80 anos, defende a vacina e diz que pandemia afetou TOC

Imprimir

Foto: Claudia Schembri/Reprodução/instagram/@robertocarlosoficial

Uma grande notícia surge do bairro da Urca, no Rio de Janeiro, onde Roberto Carlos mora desde 1980, numa cobertura do prédio Golden Bay -o rei está trabalhando. "Sim, tenho trabalhado bastante em casa compondo novas canções", afirmou, em entrevista distribuída por sua assessoria de imprensa. O artista fará 80 anos na próxima segunda-feira, dia 19.

Não é uma notícia menor para os fãs. Para um artista cuja carreira se confundia com o hábito de lançar um álbum de inéditas todo final de ano, Roberto tem se mostrado muito pouco produtivo nas últimas décadas.

Seu último álbum de inéditas naquela toada quase anual -ele já vinha pulando um ano ou dois- é de 2005. Depois disso, ele lançou apenas dois EPs, com quatro músicas cada um, puxados pelos hits "Esse Cara Sou Eu", em 2012, e "Sereia", em 2017.
Questionado que tipo de música estaria fazendo se ainda tivesse 20 anos, ele lembrou esses últimos sucessos. "Estaria fazendo o mesmo tipo de música que faço hoje. 'Esse Cara Sou Eu' e 'Sereia' são exemplos disso."

Roberto também adiantou a próxima canção que vai lançar. "Tenho um dueto com [a cantora paraense] Liah Soares para a próxima novela das nove da TV Globo, 'Um Lugar ao Sol', de autoria de Licia Manzo. É uma linda canção, composição da Liah e Iana Marinho, e estou muito contente com esse trabalho."

Outra novidade é o início das filmagens de uma obra sobre sua vida. "Um filme sobre a minha vida dirigido por Breno Silveira começa a ser rodado no início de 2022 e contando tudo da minha vida, desde que nasci. Vamos contar tudo", lembrando provavelmente o acidente que sofreu quando criança, em Cachoeiro do Itapemirim, e que custou a ele parte da perna direita.

As afirmações de Roberto fazem parte de um questionário de cerca de 60 perguntas enviadas por jornais e revistas do Brasil inteiro em razão de seu aniversário. O artista respondeu por escrito a cerca de um terço delas, contando inclusive que a pandemia atrasou um pouco o tratamento do transtorno obsessivo compulsivo, ou TOC, de que sofre há décadas.

"Não estou curado totalmente do TOC. Na realidade, do conjunto de coisas que tenho do TOC, uma delas é a higienização, lavar as mãos, essa coisa toda. E isso, logicamente, ficou mais rigoroso. Mas não estou curado do TOC totalmente não, ainda tem muita coisa, estou tentando, estou lutando", afirmou. "Lido com total cuidado, até de repente um pouco exagerado, mas sigo realmente tudo o que deve ser feito, os cuidados que devem ser tomados."

Fotos: Reprodução/instagram/@caiogirardifotos e @robertocarlosoficial

"Defendo, de verdade, a ciência", disse, a respeito da primeira dose da vacina que tomou, em 1º de março. "A ciência é que realmente pode orientar o povo, o que deve ser feito em relação à vacina, a importância da vacina. Defendo a ciência e tudo que alguém diz em nome da ciência. Me vacinei, estou mais tranquilo e agora estou para receber a segunda dose da vacina, mas estou mantendo os mesmos cuidados de sempre. Repito: a vacina é muito importante e todos devem se vacinar. Vacina sim!"

Roberto também pediu que as recomendações sanitárias sejam seguidas por seus fãs. "O que eu quero pedir é que levem a sério, que sigam rigorosamente as orientações das autoridades do setor de saúde. Usem máscaras, lavem as mãos, usem álcool em gel, mantenham o distanciamento social o máximo possível e tomem vacina. Isso com certeza vai ajudar muito a acabar com esse problema."

E lembrou que não gostaria que esses fãs fizessem homenagens para seu aniversário na segunda-feira, na frente de seu prédio. "[Vou passar o aniversário] em casa. Para evitar aglomerações, peço a vocês que também fiquem em casa e eu estarei recebendo esses abraços, esse carinho e todo esse amor a distância, que é como deve ser feito nesse momento."

"O momento de aniversário é sempre um momento de muita reflexão, de se pensar muito na vida, no passado, no presente e no futuro. Brindo sempre à saúde, ao amor, à felicidade e às bênçãos do nosso Deus de bondade. Amém."

Além de trabalhar, o artista revelou um pouco do seu dia a dia na cobertura da avenida Portugal. "Sou fã do BBB e assisto quase todos os dias, me divirto muito", disse, respondendo ainda que a única coisa que não pode faltar em sua geladeira é sorvete.

Comentou também a falta que sente dos palcos e do amigo e parceiro Erasmo Carlos. "Sinto falta de tudo isso, do palco, das luzes e principalmente da plateia. De estar de frente para o público em contato direto com as pessoas, dos sorrisos, dos olhares, desse carinho e desse amor que eu recebo nesse momento em que estou no palco. Sinto falta sim, mas isso vai passar e daqui a pouco a gente está de volta."

"A minha amizade com Erasmo continua a mesma de sempre. Erasmo é meu grande irmão, meu parceiro em quase todas as canções que tenho feito até hoje. Mas nós respeitamos muito as regras de distanciamento social. Vamos nos falar por telefone com o abraço de sempre e, quando tudo isso passar, a gente vai comemorar com um outro grande abraço."

Questionado sobre arrependimentos, Roberto Carlos disse que os têm principalmente por não ter agido em algumas ocasiões. "Sim, por algumas coisas que não fiz e outras poucas coisas que fiz. Mas me arrependo sim, seja como for me arrependo sim."

Ao fim, deixou sua visão a respeito de se tornar octogenário. "Eu sou, aos 80 anos, o mesmo de sempre. E chegar aos 80 anos não me assusta porque isso vem acontecendo gradativamente. O importante é que eu me sinto bem e me sinto com menos idade do que a que tenho. Sou um cara com muitos sonhos aos 80 anos."

 

Por Ivan Finotti / Folhapress

Imprimir