Cidadeverde.com
Economia

Piauí Auxílio: aprovados sem pagamento devem corrigir cadastro a partir desta quarta (05)

Imprimir

Foto: Roberta Aline / Cidadeverde.com

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (SDE) informou que a partir desta quarta-feira (05) as pessoas que tiveram o cadastro aprovado no Piauí Auxílio, mas não receberam o pagamento, devem acessar o site do programa (www.piauiauxilio.com) para corrigir as informações de dados bancários. “Após as alterações realizadas, os pagamentos serão feitos durante o mês de maio”, esclarece. 

“A conta precisa ser exclusivamente no nome do beneficiário e deve ser informado o número da variação caso exista. Não serão aceitas contas que não sejam do titular”, informa a SDE.

Pessoa Jurídica

A SDE ressalta que os aprovados no cadastro para “Pessoa Jurídica” devem informar uma conta bancária jurídica vinculada ao CNPJ aprovado. “Caso o portador não possua conta jurídica, pode acelerar o processo de abertura através de bancos digitais e do aplicativo do Banco do Brasil, que agora permite a criação de conta jurídica para quem já correntista”.

Para dúvidas e informações, os aprovados podem enviar perguntas ao WhatsApp do Piauí Auxílio: (86) 8884-6857”.

O Cidadeverde.com recebeu diversos e-mails de aprovados que não receberam o pagamento do auxílio. Um dos depoimentos, a empresária conta que teve o cadastro aprovado, enviou mensagens ao projeto e que não recebeu nenhum esclarecimento. “Isso é falta de compromisso pelo que estamos passando”, declarou. 

Inicialmente, o Governo do Piauí deu como previsão o pagamento de todos os benefícios entre os dias 26 a 30 de abril. O programa aprovou 4.016 cadastros. Mais de R$ 4 milhões foram investidos para “aliviar os efeitos socioeconômicos derivados da pandemia da Covid-19”. 

No dia 29 de abril, a SDE noticiou que “quem foi aprovado e informou dados bancários incorretos deve ficar atento ao site piauiauxilio.com, pois terá prazo até a segunda quinzena de maio para solicitar correções”.

Valores 

A SDE reforça que “o valor de R$ 1 mil está sendo pago em parcela única para as pessoas físicas desempregadas destes setores. Para quem se cadastrou com CNPJ, será creditada também uma parcela de R$ 1 mil, nas contas fornecidas no cadastro”.


Carlienne Carpaso
[email protected] 

Imprimir