Cidadeverde.com
Geral

Teresina supera a marca de 100 mil idosos vacinados contra covid

Imprimir

Roberta Aline

Desde o início da campanha, um total de 102.606 idosos – pessoas com 60 anos ou mais – já receberam a vacina contra a Covid-19 em Teresina. Os dados são da Fundação Municipal de Saúde (FMS), responsável pela aplicação do imunizante na capital.

Este número engloba o total de pessoas desta faixa etária que já receberam a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. A coordenadora da campanha de vacinação contra a covid da FMS, Emanuelle Dias, esclarece que para foram recebidos do Ministério da Saúde dois tipos de imunizantes este grupo, com prazos diferentes para a aplicação da segunda dose: um ou três meses. “Por isso, algumas faixas etárias ainda estão aguardando o prazo para recebimento da próxima dose”, explica.

A operacionalização se deu por meio de postos de drive thru espalhados por toda a cidade, além de salas de vacina nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Para evitar aglomeração nestes locais, a FMS desenvolveu um site exclusivo para agendamento, o http://vacinaja.fms.pmt.pi.gov.br/ . Além disso, montou um esquema específico para a vacinação de pessoas acamadas, que não podem se deslocar para um ponto de vacinação.

Uma das pessoas contempladas foi Dulce Eulália Matos. A idosa de 72 anos comemorou o recebimento da segunda dose em um dos postos de drive thru instalados na capital. “Estou feliz por estar com a vacinação completa e ter a chance de viver melhor e mais perto dos meus nove netos e filhos”, diz.

Para o presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, esta marca é reflexo do empenho da equipe para disponibilizar a imunização da forma mais rápida possível. “É uma satisfação enorme estarmos comemorando esta marca aqui em Teresina. É um sucesso que a gente agradece todos os servidores envolvidos, aos pacientes que compareceram aos locais de vacinação e todos sem intercorrência”, declarou o gestor.

Com a conclusão da vacinação de idosos, a FMS está abrindo a vacinação para outros grupos priorizados pelo plano do Ministério da Saúde, como pessoas com comorbidades abaixo dos 60 anos, grávidas e pessoas com deficiência. “À medida que formos recebendo novos lotes de doses, novos grupos de prioridades serão contemplados, sempre de acordo com a ordem definida pelo Ministério da Saúde e Secretaria Estadual de Saúde”, reforça Emanuelle Dias.

 

[email protected]

Imprimir