Cidadeverde.com
Cidades

Webinário TIMONEGRA aborda vida e cultura em comunidades negras

Imprimir

A Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania realiza, nesta quinta-feira (13), Dia de Luta Contra a Discriminação Racial, o webinário TIMONEGRA:Vida e Cultura em Comunidades Negras da cidade de Timon.

A videoconferência inicia às 8h30 e  será conduzida pela doutoranda em Estudos Étnicos e Africanos pela Universidade Federal da Bahia, Carmen Kemolly. Neta de quilombolas do Povoado Monteiro, que fica na zona Rural de Timon. Em 2016, fruto da finalização de seu curso de Comunicação Social, na Universidade Estadual do Piauí,  a pesquisadora escreveu livro-reportagem  “TIMONEGRA - Vida e cultura em comunidades negras na cidade de Timon”.

“O livro-reportagem  registra e relata identidades culturais de três comunidades negras de Timon;uma de terreiro de matriz africana, a Tenda Santa Joana Dar’c Guerreira, da Mãe Baiana, no bairro Vila do Bec; uma quilombola, no povoado Monteiro, que não coincidentemente é a comunidade que carrega a ancestralidade dos meus tataravós até os dias de hoje; e outra ribeirinha, no Povoado Piranhas, divisa com Teresina, Piauí. Esse webinário, que leva o nome do meu livro-reportagem, é muito importante para que neste dia de luta, que é 13 de maio, a gente possa discutir a nossa identidade e lutar contra o racismo”, adianta Carmen Kemolly. 

Fotos:Divulgação

Reginaldo Costa, que é presidente da Associação da Comunidade Quilombola Monteiro, Agente Comunitário de Saúde e bisneto de Canuto dos Santos, último ancestral do quilombo de que se tem notícia nos registros locais, também conduzirá o  webinário.

A secretária municipal de Direitos Humanos e Cidadania, Aldeneyde Sousa, adianta que a videoconferência será uma oportunidade ímpar para ampliar o  conhecimento e ter mais respeito às comunidades quilombolas de Timon.

“É um evento importante, feito em uma data que representa a Luta Contra a Discriminação Racial, que contribui até mesmo para a elaboração de políticas públicas de igualdade racial”, destaca a secretária Aldeneyde Sousa.


Da Redação
[email protected]

Imprimir