Cidadeverde.com
Política

Senador confronta médica Nise Yamaguchi e questiona seu conhecimento de infectologia

Imprimir

Foto:reprodução

Médica oncologista e imunologista, Nise Yamaguchi

O senador Otto Alencar (PSD-BA) partiu para o embate com a médica Nise Yamaguchi, nesta terça-feira (1º), na CPI da Covid-19 no Senado, ao fazer uma série de perguntas a respeito da origem do coronavírus e detalhes sobre a Covid.

Na ausência de respostas, o senador baiano passou a criticar o conhecimento da oncologista sobre infectologia. O parlamentar, que é médico ortopedista, a questionou inicialmente a respeito da diferença entre um vírus e um protozoário e afirmou que Nise respondeu errado à pergunta.

"A senhora não conhece, não estava preparada para participar do gabinete paralelo como outros que participaram, sobretudo curiosos, advogados, o empresário Wizard, em uma arca de Noé tratando da ciência no Brasil, só que não tinha Noé para conduzir a arca", afirmou.

"A senhora maculou a imagem tomando essa iniciativa [defender a hidroxicloroquina], e também querendo ser ministra da Saúde e não conseguiu. A senhora apostou numa droga que poderia dar certo ou não. E a ciência não admite isso", disse Alencar.

O senador também posteriormente questionou a posição da médica sobre como iria aferir a imunidade de rebanho, qual exame deveria ser feito.

Ele ainda fez outros questionamentos a respeito da área de infectologia para os quais Nise não apresentou respostas corretas, segundo ele. Alencar fez as questões com o intuito de provar que ela não estaria apta a fazer aconselhamentos sobre uma área que não domina.

ASSESSORA EXPULSA

Uma assessora de Nise Yamagachi questionou Alencar depois de ele confrontar a oncologista e acabou expulsa da sala onde ocorre a sessão da comissão.

Após uma discussão no colegiado, a sessão foi suspensa. Logo no início do intervalo, a assessora de Nise falou individualmente com o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), para dizer que ela não estava mentindo no depoimento, e o senador respondeu dizendo que ela estava "mentindo descaradamente".

Em resposta, a assessora levantou-se e falou em voz alta que estava assustada, como mulher, com a "grosseria dos senadores", afirmou que era um "absurdo" e que eles não deixavam ela falar.

Aziz, então, disse que ela ficaria "assustada" do lado de fora da sala e pediu à Polícia Legislativa que a conduzisse para outro local.

O senador governista Marcos Rogério (DEM-RO) classificou como um "absurdo" o episódio de expulsão da assessora e disse que a decisão deveria ser reconsiderada.

Fonte:Folhapress

Tags: nisesenador
Imprimir