Cidadeverde.com
Entretenimento

'Buscando aprender', Patrícia Abravanel se pronuncia após fala homofóbica

Imprimir

Foto: Gabriel Cardoso/SBT
Patricia Abravanel 

Patrícia Abravanel, 43, usou as redes sociais para se pronunciar após uma fala dela no Vem Pra Cá (SBT) viralizar. Na manhã dedts terça-feira (1º), ela defendeu que os gays devem ter maior compreensão com as pessoas que ela chamou de "conservadoras" e debochou da sigla LGBTQIA+.

"Aqui, damos espaço de fala, de diálogo, buscando aprender mais do que impor opiniões", escreveu a apresentadora. Ela também publicou um vídeo em que tenta explicar o comentário do dia anterior no programa desta quarta-feira (2).

"Para quem, assim como eu, tem dificuldades de explicar a sigla LGBTQIA+, o nosso fotógrafo Gabriel Cardoso explicou tudo muito bem no programa Vem Pra Cá! Para quem não assistiu, convido a todos a aprender, refletir e, acima de tudo, amar mais."

A explicação, no entanto, não convenceu o ativista Agripino Magalhães. Ele afirmou que vai entrar com um processo contra a apresentadora por homofobia e pedir na Justiça uma retratação.

"Não é a primeira vez que Patrícia Abravanel faz comentários LGBTIfóbicos nos programa do SBT", afirma Magalhães. "Qualquer pessoa que se sinta incomodada com a orientação sexual do outro deve responder na Justiça, porque o importante é cada um cuidar da sua própria vida."

Até que haja legislação própria, a homofobia está enquadrada na lei 7.716/89, que abrange crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor. A pena para quem comete esse crime pode ser de até 3 anos de prisão.

O discurso polêmico aconteceu quando a filha de Silvio Santos, 90, comentava as críticas recentes ao ator Caio Castro, 32, e à apresentadora Rafa Kalimann, 28, que compartilharam um vídeo com falas preconceituosas e contrárias a relacionamentos homossexuais em suas redes sociais nos últimos dias.

"Acredito que nós, mais velhos e que fomos educados por pais mais conservadores, estamos aprendendo, estamos nos abrindo, mas é um direito também das pessoas respeitarem. Por que não concordar em discordar? Podemos ter opiniões diferentes, e tudo bem! Tudo é muito enfatizado, muito polemizado", afirmou Abravanel.

O comentário foi alvo de críticas até do sobrinho dela, o ator e cantor Tiago Abravanel, 33, que o classificou como homofóbico. "Em primeiro lugar, orientação sexual não é uma questão de opinião. É uma questão de respeito. Você não precisa ser como eu, mas precisa respeitar quem eu sou e ponto final", disse.

 

Fonte: Folhapress

Imprimir