Cidadeverde.com
Geral

Piauí ultrapassa 6 mil mortes por Covid e chega a 276 mil casos, revela Boletim

Imprimir

Foto: Roberta Aline

O estado do Piauí registrou o total de 675 novos casos confirmados e somente seis óbitos devido a Covid-19. O número de novos casos é um dos menores dentro do último mês e apesar do número mais baixo de óbitos nesta quinta-feira (3) o estado bateu os 6.000 mil mortos devido a Covid. Os dados foram divulgados na noite de hoje pela Sesapi. 

O número de seis vítimas é um dos menores dos últimos meses e a última vez que foi registrado quantidade tão baixa de mortes foi no dia 19 de fevereiro deste ano (5 óbitos). Hoje, também foram confirmados mais 15 óbitos acumulados de períodos anteriores e que estavam em investigação epidemiológica, segundo os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde, na noite desta quinta-feira (3).

Dos 675 casos confirmados da doença, 350 são mulheres e 325 são homens, com idades entre um e 95 anos.

Duas mulheres e quatro homens não resistiram às complicações da Covid-19. Elas eram das cidades de Piracuruca (34 anos) e Teresina (47 anos). Os homens eram de Pedro II (51 anos), Piripiri ( 42 anos), Teresina (44 anos) e Valença (31 anos).

Dos óbitos acumulados os oito homens eram de Piripiri (71 anos) e Teresina ( 47, 57, 58, 59, 62, 63 e  74 anos). As sete mulheres eram das cidades de Luzilândia (47 anos), Nazaria (71 anos), Novo Oriente do Piauí (77 anos), Palmeirais (60 anos), São Pedro do Piauí (51 anos)e Teresina (73 e 82 anos).

Os casos confirmados no estado somam 276.655 distribuídos em todos os municípios piauienses. Já os óbitos pelo novo coronavírus chegam a 6.019 e foram registrados em 222 municípios.

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à Covid-19, há  969 ocupados, sendo 601 leitos clínicos, 340 UTIs e 28 em leitos de estabilização. As altas acumuladas somam 17.658 até o dia três de junho de 2021.

A Sesapi estima que 269.667 pessoas  já estão recuperadas ou seguem em acompanhamento médico. 

 


 

 

 

 

 

 

 

Pâmella Maranhão com informações da Sesapi
[email protected]

Imprimir