Cidadeverde.com
Esporte

Argentina inaugura estátua de cinco metros de Maradona

Imprimir

Foto: Brazil Photo Press/Folhapress

Diego Armando Maradona foi homenageado antes do jogo entre Argentina e Chile, nesta quinta-feira (3), pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. Uma estátua do ídolo foi inaugurada no estádio Único de Santiago del Estero, na avenida Diego Armando Maradona.

A seleção da Argentina entrou em campo com uma camisa com a foto de Diego Maradona, em homenagem ao ex-jogador que faleceu no dia 25 de novembro aos 60 anos. O uniforme exibia uma imagem do craque à frente da seleção campeã da Copa do Mundo de 1986, no México.

e acordo com o jornal argentino Olé, a estátua de bronze tem cinco metros, pesa duas toneladas e foi esculpida por Carlos Benavídez.A inauguração contou com a presença da delegação argentina, que aplaudiu a estátua do ídolo argentino.

Este foi o primeiro jogo da Argentina desde a morte de Maradona, em novembro do ano passado. O ídolo morreu em casa, aos 60 anos, após sofrer uma parada cardiorrespiratória.

Jogo das eliminatórias

A seleção da Argentina tinha nesta quinta-feira a oportunidade, mesmo que provisória, de ultrapassar o Brasil e assumir a liderança das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, que será realizada no Catar. O time comandado em campo por Lionel Messi precisava derrotar o Chile, mas desperdiçou a chance ao ficar no empate por 1 a 1, no estádio Único, na cidade de Santiago Del Estero, que fica a cerca de 1.000 km de Buenos Aires.

Após cinco rodadas, a Argentina continua invicta. Com três vitórias e agora dois empates, está na segunda colocação com 11 pontos, um a menos que o líder Brasil, que joga nesta sexta-feira contra o Equador, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. Os próprios equatorianos, com nove pontos, poderão ultrapassar os argentinos em caso de triunfo contra os brasileiros. O Chile, com cinco, segue na luta para entrar na zona de classificação ao Mundial.

O primeiro tempo foi agitado. Primeiro, os chilenos assustaram com chute rasteiro de Eduardo Vargas para fora. Depois, a arbitragem usou o VAR para marcar pênalti de Maripán em cima de Lautaro Martínez. Messi foi para a cobrança e deslocou o goleiro Claudio Bravo para abrir o marcador.

De Paul teve duas chances, mas mandou pela linha de fundo. Entre as finalizações argentinas, o Chile empatou. Aránguiz cobrou falta na área, Medel tocou para o meio e Alexis Sánchez completou para as redes. Nos últimos minutos, Messi cobrou uma falta e exigiu linda defesa de Bravo.

Na etapa final, o jogo ficou com menos chances. Di Maria bateu firme para a defesa de Bravo e Messi, em mais uma cobrança de falta, carimbou o travessão. O camisa 10 argentino ainda arriscou mais duas pancadas, mas levou a pior diante de Bravo.

 

Folhapress e Estadão Conteúdo

Imprimir