Cidadeverde.com
Geral

Ministério Público oferece denúncia contra investigados na Operação Águas de Março

Imprimir

Foto: RobwertaAline/CiddeVerde.com

O Ministério Público do Estado do Piauí, por seu Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) ofereceu denúncia contra investigados na operação Águas de Março. A operação foi deflagrada em 2019. 

Após concluir as  investigações,  o MP ofereceu denúncia contra organização pelos crimes de lavagem de dinheiro, peculato e fraude a licitação.  
A investigação apurou que  contrato firmado entre a empresa Novo Milênio e o município de São Miguel da Baixa Grande, tinha o mesmo objeto que outra contratação realizada entre a empresa e a Secretaria Estadual das Cidades (SECID). O contrato tratava da pavimentação de ruas municipais.

O Ministério Público aponta que houve sobreposição, pois as ruas já haviam sido asfaltadas em obra pública anterior pelo próprio município e a referida empresa. Para o MP, isso demonstraria uma execução fictícia do serviço e, consequentemente, desvio de dinheiro público.

Apurou-se que houve montagem da licitação para direcionamento da empresa vencedora. Além, de sobrepreço do objeto contratado, a sobreposição de obras, corrupção de servidores públicos para que atestassem serviços não realizados e o uso de pessoas interpostas para pagamentos de propina.

Essa é a terceira denuncia oferecida dentro da investigação que iniciou para apurar desvio de recursos públicos no município de São Miguel da Baixa Grande. 

[email protected]

 

Imprimir