Cidadeverde.com
Esporte

Daniel brilha e ajuda Inter a segurar empate sem gols com o Olimpia no Paraguai

Imprimir

O Internacional foi algoz do Olímpia na primeira fase da Libertadores. Mas no jogo de ida das oitavas não foi capaz de se impor em Assunção, no Paraguai, e empatou por 0 a 0 com o adversário paraguaio nesta quinta-feira. 

Foto - Ricardo Duarte - Internacional

Em um jogo aberto, com chances para os dois lados, os goleiros se sobressaíram em relação aos atacantes e o jogo no Estádio Manuel Ferreira terminou sem gols.

Daniel salvou os gaúchos em ao menos três oportunidades e foi eleito o melhor em campo. Destacou-se na atuação sem brilho da equipe de Diego Aguirre.

Com o resultado no Paraguai, o Inter terá que vencer o Olímpia quinta-feira que vem, no Beira-Rio, para avançar às quartas. Empate com gols dá a classificação ao time paraguaio e um novo 0 a 0 leva a definição da vaga às penalidades.

Antes disso, a equipe colorada tem compromisso pelo Brasileirão. No domingo, às 20h30, faz o duelo gaúcho da 12ª rodada contra o Juventude, em casa.

"Quando tiver a oportunidade fazer. Estamos tendo chances, mas não fazemos. Trabalhar porque a vitória virá. Viemos para ganhar", resumiu o goleiro Daniel, o melhor em campo.

A estratégia do Inter no primeiro tempo foi clara: deixar a bola com o Olímpia e se armar para recuperá-la e sair em velocidade. Yuri Alberto conseguiu roubar a bola algumas vezes, mas faltou companhia para dar continuidade nos lances.

Perto dos 30 minutos, o Inter passou a incomodar o rival paraguaio. Caio Vidal teve duas oportunidades, mas Aguilar brilhou. Primeiro, o atacante limpou a marcação e chutou no ângulo para a grande defesa do goleiro.

Na sequência, arriscou da entrada da área, mas o arqueiro do Olimpia mandou para escanteio.

Nos minutos finais do primeiro tempo, o time paraguaio dominou as ações e não desceu ao intervalo em vantagem graças à atuação de Daniel. Se o goleiro do Olímpia brilhou, o do Inter também fez sua parte nas duas chegadas com perigo dos anfitriões. 

Aos 44, ele se esticou para defender arremate rasteiro de Iván Torres no canto direito. Dois minutos depois, mostrou ótimo tempo de reação para operar um milagre em uma pancada de primeira de Alejandro Silva.

No intervalo, Aguirre decidiu fechar o meio ao colocar mais um volante. Jhonny entrou no lugar de Boschilia.

A estratégia não deu muito certo, visto que o Olímpia dominou o jogo e começou a incomodar pelo alto e também explorando erros do Inter. Sorte a do time colorado que Daniel estava inspirado e salvou a equipe em chute cruzado de Recalde.

O time gaúcho respondeu Com Edenílson, um dos poucos lúcidos do meio de campo colorado. Ele recebeu na entrada da área e bateu rasteiro, rente à trave esquerda. 

O jogo ficou aberto, mas com leve domínio do time paraguaio, que teve a grande chance da partida nos pés de Salazar. Após falha de Heitor, Derlis Gonzales acionou o lateral, que, na cara do gol, finalizou pra fora.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir