Cidadeverde.com
Geral

Diarista pulou de 6m para fugir do agressor, diz Vilma Alves

Imprimir
  • f55d072a-6c01-4636-8755-8f79426329c3.jpg Roberta Aline
  • e3b54494-b94b-462d-bed0-b3b5c34c5e74.jpg Roberta Aline
  • dc5cc485-2d5c-435a-b309-8001d03fdb5f.jpg Roberta Aline
  • d924886d-756a-470c-873e-5abf7459bf21.jpg Roberta Aline
  • cc7cef87-0b02-45c0-9783-3c127ad26ce2.jpg Roberta Aline
  • bd69da41-43c2-4092-b1a5-09040e20c34f.jpg Roberta Aline
  • 354854ee-a94e-4062-a433-f2d61c6e1407.jpg Roberta Aline
  • 37713a49-93d4-4612-b663-ed03672cf478.jpg Roberta Aline
  • 28663fc4-a10d-4764-9a96-dc757fe709ba.jpg Roberta Aline
  • 005600de-4127-41d0-ad22-ea6cf3091a43.jpg Roberta Aline
  • 287ad5b3-a3ec-4860-a26d-8a7ec718f3f0.jpg Roberta Aline
  • 110ab648-c38f-4f0d-a9b2-aad8c76f0bfc.jpg Roberta Aline
  • 8e65ea07-18e9-46fb-b758-c3e13d9ff21e.jpg Roberta Aline
  • 1bd11320-88da-4e83-a1fb-cdd3c3f944e9.jpg Roberta Aline

A delegada Vilma Alves, titular da delegacia da mulher do centro de Teresina, esteve na manhã desta terça-feira (20) no condomínio da zona leste onde mora o advogado Jefferson Moura Costa, suspeito de estuprar uma diarista  na semana passada. O objetivo da visita foi observar a dinâmica dos fatos e coletar maiores informações para enriquecer o inquérito policial. 

No condomínio, acompanhada de funcionários, a delegada observou detalhes como a altura que a vítima teve que pular ao fugir do apartamento, que fica no primeiro andar. São aproximadamente seis metros. Outros pontos, como os locais de acesso ao prédio também foram observados. 

A equipe da delegacia da mulher não teve acesso ao apartamento de Jefferson Moura Costa, que estava fechado. A síndica do prédio informou que não estava com a chave do imóvel. Um mandado deve ser solicitado pela Polícia Civil para ter acesso ao local.

“A investigação exige que a autoridade policial tome conhecimento do local do fato pra gente memorizar, se ter uma visão melhor porque o contexto narrado pela vitima, por mais que ela fale, não se tem uma ideia. Então, visualizar, presenciar e ver é importante. Mas aqui já dá uma visão melhor, uma ótica melhor dos fatos, do desespero dela, que ela caiu aqui. Então eu acho importante na investigação se buscar todos os fatos, ampliar esse contexto que é importante para a investigação”, explicou Vilma Alves.

Vilma Alves também confirmou que irá conversar com o titular do 12º Distrito Policial, delegado Ademar Canabrava, que responde pela região onde ocorreu o crime, para buscar mais informações a respeito do episódio. 

“Vou conversar com delegado Canabrava, buscando todas as informações para enriquecer o inquérito que nos estamos elaborando, para que a justiça possa oferecer a permanência dele na cadeia porque os fatos estão crescendo e demonstrando o comportamento do autor do fato”, disse. 

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com 

Apartamento do advogado fica no primeiro andar do prédio

 

Zelador relata desespero de diarista

O Cidadeverde.com acompanhou o trabalho da Polícia no condomínio e conversou com o zelador  Alexandre da Silva Ferreira, que trabalha no local e presenciou os momentos de desespero vivenciados pela diarista na última quarta-feira. Ele conta que escutou um barulho por volta das 17h e foi surpreendido com a mulher tentando escapar do local. 

"Quando eu cheguei próximo ao portão, escutei aquela pancada no chão. Quando eu olho do lado, ela se levantou dizendo que o homem tinha estuprado ela e ela disse: 'me ajuda'. Ela correu aqui a lateral do condomínio tentando sair, porque ela tava com medo dele aparecer. Ele é alto, meio forte. Ai eu disse: 'vou abrir o portão pra você'.Ela tentou abrir o da garagem, mas não conseguiu. Abri o portão da portaria, ela saiu e abordou um motoqueiro”, contou o zelador. 

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

O momento da fuga da diarista do apartamento foi registrado por câmeras de segurança. As imagens foram divulgadas pelo Cidadeverde.com nesta segunda-feira.

 

 

O crime

Jefferson Moura Costa, de 45 anos, foi preso em flagrante na última quarta-feira suspeito de estuprar uma diarista de 29 anos no interior de seu apartamento no bairro de Fátima, zona leste de Teresina. A vítima relatou que foi contratada para fazer uma faxina no local, quando acabou sendo vítima de estupro. 

Outras duas mulheres já formalizaram denúncias contra o advogado por importunação sexual. Outras vítimas são aguardadas na Delegacia da Mulher para registrar ocorrências contra o suspeito. 

Jefferson Moura Costa está preso preventivamente na penitenciária Irmão Guido, em Teresina. Ontem, a defesa dele apresentou um pedido de transferência para uma sala de estado maior ou para prisão domiciliar, alegando a necessidade de se preservar as prerrogativas de advogado. 

 

 

Rebeca Lima e Natanael Souza
[email protected] 

 

Imprimir