Cidadeverde.com
Política

Eliane Nogueira, mãe de Ciro, toma posse no Senado Federal

Imprimir
  • posse8.jpg Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
  • posse7.jpg Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
  • posse6.jpg Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
  • posse5.jpg Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
  • posse4.jpg Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
  • posse3.jpg Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
  • posse2.jpg Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
  • posse1.jpg Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Eliane Nogueira (PP), mãe do agora ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, tomou posse na tarde desta quarta-feira (28) no Senado. Ela é a primeira suplente do mandato de Ciro, que participou do ato. Por conta do recesso parlamentar, a cerimônia de posse ocorreu na Sala da Presidência do Senado, conduzida pelo 2º secretário da Mesa, senador Elmano Ferrer (PP-PI).

Participaram da posse ainda a deputada federal Iracema Portella, os deputados federais André Fufuca, Fernando Monteiro, o deputado estadual Júlio Arcoverde, amigos e familiares.

A senadora disse que dar continuidade ao trabalho realizado pelo filho é "uma grande honra e muita responsabilidade". Ela ressaltou que o amor pelo Piauí e a dedicação aos menos favorecidos vão nortear a sua atuação no Senado.

É o primeiro mandato político de Eliane e Silva Nogueira Lima, 72 anos. Ela é natural de Teresina. Empresária, ela compôs a chapa de Ciro, eleita em 2018. 

Ciro se afastou do mandato para assumir a Casa Civil da Presidência da República, em substituição ao general Luiz Eduardo Ramos.

O segundo suplente é Gil Marques de Medeiros, o Gil Paraibano, também do PP, que, em 2020, foi eleito prefeito de Picos.

Segundo a Lei das Inelegibilidades (Lei Complementar 64, de 1990), a indicação de parentes à suplência das chapas que concorrem ao Senado não é ilegal. No ano passado, o senador Fabiano Contarato (Rede-ES) apresentou o PLP 253/2020, que visa proibir a eleição de suplentes que sejam cônjuges, companheiros ou parentes dos candidatos. O projeto ainda não foi analisado.

Hérlon Moraes (Com informações da Agência Senado)
[email protected]

Imprimir