Cidadeverde.com
Política

Governadores temem a variante Delta e pedem vacina extra para o Rio de Janeiro

Imprimir

Foto: Roberta Aline

 

Governadores de todo o País fizeram um alerta ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pedindo providências para conter o avanço da variante Delta. Segundo os chefes do poder executivo, o Rio de Janeiro se apresenta como epicentro da doença e solicitam doses extras de vacinas para a cidade carioca.

O ofício foi encaminhado pelo governador Wellington Dias (PT), que coordena pelo Fórum dos Governadores na temática da vacinação. 

“Os Governadores dos Entes Federados brasileiros dirigem-se a V.Exa. para solicitar providências do Ministério da Saúde no sentido do provimento de assistência subsidiária a ser dirigida ao Estado do Rio de Janeiro, por meio da alocação de vacinas suplementares destinadas a sua população, tendo em vista o aumento significativo do número de casos de contaminação pela variante Delta da Covid-19, configurando ameaça não apenas ao enfrentamento da crise sanitária fluminense, mas também aos esforços de vacinação em todo o território nacional, que mantém com aquele Estado vínculos estreitos de intercâmbio”.
 
No documento, os governadores expressam preocupação com a eventual terceira onda, resultando em aumento do número de óbitos e infectados no País.

“Teria o Rio de Janeiro como principal epicentro de disseminação da nova variante, a qual vem apresentando a característica de ser 100% mais contagiosa do que a cepa originária e 30% em relação à variante P1, conforme asseveram especialistas em infectologia”. 

A variante Delta está avançando em diferentes Estados. Dados divulgados ontem pelo Rio apontaram que 45% das amostras analisadas obtiveram confirmação para a nova cepa na capital fluminense. Na Grande São Paulo, a taxa está em 23%, enquanto no Rio Grande do Sul ela é identificada em 15% dos casos sequenciados. O cenário tem chamado a atenção das autoridades.

“A expectativa de que ações imediatas levadas a cabo por esse Ministério sejam neste momento destinadas ao referido Estado, de modo a evitar uma catástrofe de proporções ainda mais graves no futuro próximo, caso o atual ritmo de transmissibilidade da variante Delta não seja contido em tempo hábil”, diz o ofício. 

O governador Wellington Dias (PT)  informou que já havia tratado na última agenda com o ministro  Marcelo Queiroga sobre São Paulo e a presença da variante Delta e foi dito do monitoramento da Fiocruz. 

‘’São Paulo e Rio de Janeiro são pólos completamente integrados ao Brasil inteiro e mais destacadas portas de entrada e saída do Brasil para o mundo. Precisa conter a variante e ainda evitar propagação para o Brasil inteiro. Ainda estamos registrando muitas mortes e precisando acelerar vacinação. Mas precisando de mais vacinas”, disse o governador. 

“Não entendo a atitude de mais e mais dificuldades para ampliar mais vacinas para mais vacinação. Devemos apoiar a Fiocruz para mais rapidamente ter IFAs aqui produzidos e já em produção, para autonomia na produção de vacinas. Precisamos liberar importação e uso da vacina Sputnik V, considerada em estudos de alta eficiência para conter a variante Delta.”

 

Flash Yala Sena
[email protected]

Imprimir