Cidadeverde.com
Esporte

Vasco bate Vitória em gramado encharcado e se aproxima do G-4 da Série B

Imprimir

O Vasco bateu o Vitória por 1 a 0, neste sábado (7), no Barradão, em Salvador (BA), pela 16ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Em duelo com gramado encharcado pela forte chuva, que provocou a paralisação de quase uma hora do jogo, o time carioca se recuperou de uma sequência de três derrotas na temporada. Sarrafiore foi o autor do gol decisivo.

Foto - Rafael Ribeiro/Vasco

O Vasco entrou em campo pressionado pelos maus resultados das últimas semanas. A equipe de Lisca perdeu os dois jogos para o São Paulo nas oitavas de final da Copa do Brasil e vinha de derrota para o Botafogo em clássico carioca da Série B.

O último triunfo do time aconteceu há duas semanas, em casa, contra o Guarani.

Essa foi a sétima vitória do Vasco na competição e apenas a segunda como visitante. Com o resultado, o Gigante da Colina chegou aos 25 pontos e encostou no G-4, a faixa de classificação para o acesso à Série A.

O time cruzmaltino está em sétimo lugar e ficou apenas dois pontos atrás do Avaí, o atual quarto colocado.

O Vasco tem boa chance de entrar de vez na briga pelo retorno à elite na próxima rodada. A equipe enfrentará o Vila Nova, em São Januário, na terça-feira (10).

Já o Vitória, que ocupa a zona de rebaixamento com apenas 13 pontos, jogará na quarta, no Mineirão, contra o Cruzeiro, outro time que ocupa as últimas posições.

A BOLA NÃO ROLA

O estado do gramado do Barradão mostrava antes do início do jogo que os times não teriam facilidade para tocar a bola. Por causa de uma forte chuva em Salvador (BA), o campo estava alagado, o que impedia o toque de bola.

E essa previsão se concretizou. Não houve futebol nos primeiros minutos que mostraram muita disposição e pouca imaginação.

JOGO FUNCIONA PELO ALTO

Com dificuldade para fazer a bola rolar, os times tinham a possibilidade das jogadas aéreas para buscar o gol. E esse recurso funcionou para o Vasco em um lance de escanteio.

Após cruzamento da esquerda feito por Zeca, Sarrafiore apareceu livre na marca do pênalti e mandou de cabeça para o gol do Vitória, abrindo o placar.

FALTA SÓ PARA AMARELO?

Um lance ríspido gerou muita reclamação por parte dos vascaínos e também de seus torcedores em redes sociais, que queriam a expulsão de um atleta do Vitória.

O zagueiro Wallace fez uma falta em Juninho, acertando as travas da chuteira na altura do joelho do adversário. O árbitro Leandro Pedro Vuaden, no entanto, aplicou apenas cartão amarelo.

UMA HORA DE JOGO PARADO

Com pouca bola rolando, muita disputa física e o risco de mais lances ríspidos, o árbitro Leandro Pedro Vuaden optou pela paralisação da partida aos 19 minutos do primeiro tempo. 

Ele observou 30 minutos de interrupção, e podia esperar mais 30 para o reinício. Com a chuva mais branda e o campo menos encharcado, Vitória e Vasco retomaram o duelo no Barradão depois de 58 minutos.

"Não temos uma boa prática de futebol. O gramado é excelente, mas infelizmente com a demanda de chuva que veio, a drenagem não suporta. Não há condições de jogar, é visível.

Com a experiência que tenho, não posso permitir o jogo nessa condição sob pena de colocar em risco a integridade física dos atletas", explicou o árbitro após decidir pela suspensão do jogo.

A SOLUÇÃO É CHUTAR

Embora a situação do gramado fosse um pouco melhor, ainda não havia espaço para um toque de bola com fluidez. Ambos os times, então, descobriram que os chutes de longa distância seriam uma arma importante no confronto. 

Aos 27 minutos, Fernando Neto arriscou e obrigou Vanderlei a fazer uma defesa segura, evitando o empate baiano. Cinco minutos mais tarde, foi a vez de o vascaíno Morato testar a pontaria, mas a bola foi direto pela linha de fundo.

VASCO PERTO DO SEGUNDO

Perto do fim do primeiro tempo, o campo já se mostrava em melhores condições para o toque de bola. E o Vasco aproveitou bem isso para quase ampliar o marcador aos 42 minutos.

Cano foi acionado pelo lado direito da área e cruzou rasteiro para Morato. O goleiro Lucas Arcanjo abafou bem o adversário e, no rebote, Sarrafiore chutou para fora.

VANDERLEI SALVA O VASCO

O Vitória voltou decidido a buscar o ataque, mas as tentativas de gol se resumiam a bolas lançadas para a área ou chutes de longe. Em uma dessas jogadas, Marcinho arriscou uma finalização da intermediária, e a bola tinha o endereço do ângulo.

Mas Vanderlei saltou para fazer a sua segunda defesa a partida e evitar o empate do Vitória logo aos 2 minutos.

MUITA BRIGA E POUCO JOGO

De fato, o primeiro lance de gol o segundo tempo foi também o mais importante. A partir daí, o duelo ficou bastante brigado mesmo com o estado do gramado melhor. 

O Vasco tentava o ataque com cautela, enquanto o Vitória só conseguia assustar em bolas aéreas. Na reta final, os cariocas ainda tiveram duas boas oportunidades, com Andrey aparecendo na área para finalizar. Em uma delas, Lucas Arcanjo fez a defesa. Na outra, a bola foi para fora.

VASCO TEVE MUDANÇAS PARA O DUELO

Com uma sequência de três derrotas, o Vasco teve mudanças importantes para encarar o Vitória. A principal delas estava na formação tática, com a volta do 4-3-3. 

Nesse sistema, Léo Jabá voltou a atuar como atacante, mas a principal novidade estava no meio-campo. Como Marquinhos Gabriel foi preservado por causa de desgaste físico, Sarrafiore saiu jogando e marcou o gol que abriu o placar. A aposta de Lisca deu certo.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir