Cidadeverde.com
Esporte

COB destina R$ 4,6 milhões para medalhistas olímpicos nas Olimpíadas de Tóquio

Imprimir

Foto: Daniel Ramalho / COB

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) distribuirá R$ 4,65 milhões em premiação aos 54 medalhistas (contando atletas de esportes coletivos) da delegação brasileira nos Jogos de Tóquio-2020.

O valor foi anunciado pelo presidente da entidade, Paulo Wanderley, durante entrevista da entidade ao final do megaevento esportivo, na manhã deste domingo (8, no horário de Brasília).

A delegação conquistou 21 pódios nas Olimpíadas de Tóquio, sendo 7 medalhas de ouro, 6 de prata e 7 de bronze. Com isso, o país assegurou a 12ª colocação na classificação geral, seu melhor aproveitamento na história da competição.

"Esse desempenho em Tóquio dá muita satisfação para o grupo de trabalho, os números mostram a evolução que a gente tem conseguido", afirmou Jorge Bichara, diretor de esporte do COB.

Na Rio-2016, recorde brasileiro até então, o país teve a mesma quantidade de ouros e pratas, mas ficou com dois bronzes a menos.

"Entregamos em Tóquio, o que tínhamos como meta. Mas, agora, o sarrafo subiu e queremos continuar com esse objetivo", diz Wanderley.

A premiação por medalha, estabelecida pelo COB, é inédita. A confederação criou cotas de R$ 250 mil para campeões olímpicos (individual), R$ 150 mil para prata e R$ 100 mil para bronze.

Para equipes com até seis atletas, os valores totais são de R$ 500 mil pelo ouro, R$ 300 mil pela prata e R$ 200 mil pelo bronze, a serem divididos.

Nos esportes coletivos, o ouro vale, ao todo, R$ 750 mil. Para a prata, são R$ 450 mil, e para o bronze, R$ 300 mil.

A entidade que rege o esporte olímpico no Brasil diz que foram investidos R$ 46,5 milhões para a missão Tóquio, o que engloba os gastos com Jogos Sul-Americanos da Juventude, Pan-Americano, Jogos de Inverno, Olimpíadas, além de outras competições. 

 

Folhapress

Imprimir