Cidadeverde.com
Geral

FMS faz BO contra mulher que tentou intimidar enfermeiro para aplicar vacina

Imprimir

Foto: Yala Sena

 

Diretoras da Fundação Municipal de Saúde (FMS) registraram boletim de ocorrência no 12º Distrito Policial contra uma mulher que teria tentado furar a fila de vacinação contra a Covid-19, na Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Apcef). 

Segundo Emanulle Dias, coordenadora da campanha de vacinação contra a covid-19 em Teresina, a mulher agendou a vacina alegando comorbidade, no entanto, não apresentou a comprovação e confirmou no posto que não tinha nenhuma doença. 

Segundo a denúncia, a empresária Roberta Marcela Oliveira Porto, chegou ao posto de vacinação acompanhada de um homem que disse ser da área de segurança e teria tentado intimidar o enfermeiro de plantão. 

"Ela alegou que tinha agendado com comorbidade porque não conseguia na faixa etária de 37 anos. Verificamos e ela não se enquadrava no perfil de vacinação da Apcef e por isso não foi vacinada", disse Emanuelle Dias. 

Inconformada, a mulher acionou a Polícia Civil que esteve no local que encaminhou os envolvidos à delegacia. Ela registrou boletim de ocorrência alegando que o enfermeiro teria se recusado a vaciná-la.

"Cheguei para me vacinar e o enfermeiro em questão já estava bem alterado por conta de pessoas entrando para tirar fotos. Ele já havia chamado a Guarda Municipal  para tais pessoas. Relatei que marquei no sistema, mas que queria me vacinar por população. Ele gritava bastante, tenho amigos que testemunharam. Ele me pediu foto de medicação e eu continuava a explicar o erro do sistema. Ele disse que eu teria que cancelar. A colega dele disse: mas ela está na idade e a vacina dela está aqui, mesmo assim ele recusou, direito dele. Fui embora e, por me sentir agredida, tratada como uma bandida, fui na delegacia prestar b.o e, para surpresa minha, ele enfermeiro Cleiton já tinha 4 queixas por recusa de vacina e abuso de autoridade. Bem, voltei com policiais, onde os mesmos só pediram devolução da vacina ao sistema", relatoi.

Por outro lado, representantes da FMS também registraram a ocorrência, negam as acusações e afirmam que ela cometeu o crime de desacato e intimidação contra o enfermeiro. 

Além de Emanuulle Dias compareceram ao distrito policial para registrar a notícia-crime, Danille Meireles, supervisora do setor de vacinação, e Geandra Nunes, do setor de vacinação. 

O delegado Ademar Canabrava, titular do 12º Distrito Policial, disse que a mulher será intimada, bem como os envolvidos da FMS para prestar esclarecimentos, além de tentar identificar o delegado que teria tentado dar "carteirada" para obrigar o profissional de saúde a aplicar a vacina. A Polícia Civil já está de posse de imagens que flagraram a confusão. 

O procurador da FMS, Raphael Barros, informou que vai oficiar a denúncia ao Ministério Público.

"Vamos oficiar o MP para investigar a conduta dos policiais, já que o MP faz o controle externo da atividade policial, pedindo apuração da possibilidade de abuso de autoridade, uma vez que as servidoras do FMS relataram conduta intimidatória de tentar conduzi-las ao Distrito Policial, o que foi testemunhado pela Guarda Municipal”, disse Barros.  

Empresária esclarece

Durante registro de BO da Fundação, a empresária chegou ao local e afirmou que tem asma é faz parte do grupo prioritário.

Veja entrevista:   

 

A Fundação Municipal de Saúde garante que ela não apresentou os documentos necessários para comprovar a comorbidade.

 

Flash Yala Sena
Redação Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir