Cidadeverde.com
Geral

Piauí negocia com o Instituto Butantan a compra de 500 mil doses da vacina Coronavac

Imprimir

O governador Wellington Dias (PT) confirmou nesta sexta-feira (13) que o Piauí sinalizou, junto ao Instituto Butantan, o interesse na compra direta de 500 mil doses da vacina Coronavac. Vários estados, como o Ceará por exemplo, tentam adquirir um novo imunizante após a suspensão do contrato entre o Consórcio Nordeste e o Fundo Russo para aquisição de doses da Sputnik V.

“Em agenda com o doutor Dimas Covas, do Instituto Butantan, em São Paulo, acertamos que o Piauí também, junto com outros estados do Nordeste e do Brasil, confirma uma proposta que fizemos lá atrás de compra de vacinas coronavac”, disse o governador em vídeo divulgado.

Segundo o governador, a compra será possível com o encerramento do acordo entre o Instituto Butantan e o Ministério da Saúde para a entrega de 100 milhões de doses da Coronavac.

“Agora em agosto está previsto o encerramento das 100 milhões de doses do Butantan para o Ministério da Saúde e na avaliação de ordem legal, é aberto a partir daí essa possibilidade de venda direta aos estados”, declarou.

A previsão, de acordo com Wellington Dias, é que o Piauí negocie a aquisição de 500 mil doses, com entrega disponível já para o mês de setembro.

“Neste caso, estamos acertamos o quantitativo, mas a previsão é de 500 mil doses já para o mês de setembro e com isso a gente poder acelerar a vacinação, somando com o equilíbrio que o ministério está colocando para quem recebeu proporcionalmente menos doses, é o caso do Piauí”, ressalta.

Se tudo sair como planejado, Wellington Dias acredita que até outubro o Piauí cumprirá a meta de vacinar toda a população acima dos 18 anos.

“Nós teremos condições nessa parceria, nessa integração com os municípios de alcançar, como está previsto, no mês de outubro ter todas as pessoas com mais de 18 anos serem vacinadas”, afirma.

Com o reforço de doses da Pfizer, o governador disse que seria possível avançar na vacinação de menores de 18 anos. “Queremos trabalhar também com a vacina Pfizer nas pessoas com menos de 18 anos e com comorbidades e aguardar a partir daí as novas regras do Ministério da Saúde”, finalizou.

No Ceará, o governo estadual vai desembolsar R$ 178,5 milhões para adquirir 3 milhões de doses da Coronavac. Cada dose sairá ao preço de U$ 10,30. A entrega está prevista para o final de agosto.

A previsão é que o Instituto Butantan cumpra a meta de entregar 100 milhões de doses ao Ministério da Saúde até o final de agosto. Na quarta, dia 11, mais 2 milhões de doses foram entregues totalizando 68,849 milhões de imunizantes já repassados ao governo federal.

Hérlon Moraes
[email protected]

Imprimir